Swim Channel http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br Natação Mon, 16 Apr 2018 02:00:42 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Ana Marcela Cunha e Allan do Carmo vencem em Copacabana http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/15/ana-marcela-cunha-e-allan-do-carmo-vencem-em-copacabana/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/15/ana-marcela-cunha-e-allan-do-carmo-vencem-em-copacabana/#respond Mon, 16 Apr 2018 02:00:42 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7482 Teve início nesta manhã na Praia de Copacabana o Troféu Brasil 2018. E Ana Marcela Cunha e Allan do Carmo foram os grandes campeões da primeira prova do evento. A principal competição da natação brasileira começou nas águas olímpicas de Copacabana com uma maratona aquática de 10 km que foi seletiva para três campeonatos internacionais: Campeonato Pan-Pacífico, Jogos Sul-Americanos do ODESUR e Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos. Foi montado um circuito de 2,5 km onde os atletas precisavam completar quatro voltas até totalizar a distância definitiva. E com tanta coisa em jogo já era de se esperar uma grande prova com muitas disputas.

Devido as más condições climáticas, com chuva e neblina, o corpo de bombeiros solicitou que a largada fosse adiada em alguns minutos em prol da segurança dos atletas. Com quase uma hora de atraso finalmente os nadadores foram autorizados a partir. Primeiro saíram os homens e minutos depois as mulheres. No início os atletas sentiram um pouco das condições do mar que tinha temperatura média entre 21°C e 23°C e estava um pouco mexido. Durante toda a prova o tempo oscilou, ora chovia, ora parava. E foi assim até o final.

O pódio feminino – Foto: Satiro SodrŽ/SSPress/CBDA.

Para triunfar em Copacabana Ana Marcela Cunha adotou uma estratégia diferente de Sharon van Rouwendaal. Enquanto a campeã olímpica começou forte, sempre liderando a disputa desde a primeira volta, Ana Marcela preferiu fazer uma prova mais conservadora, poupando energia para os quilômetros finais. E a tática deu certo com a nadadora da Unisanta crescendo no momento certo para ultrapassar a holandesa e faturar uma bela vitória. Uma estratégia similar a adotada na prova de 10 km no Mundial de Budapeste quando ela sempre esteve próximas líderes e apertou o ritmo na reta final. O resultado também a garantiu na seleção brasileira que vai ao Pan-Pacífico. Terceira colocada, Viviane Jungblut também esta classificada para a competição em Tóquio.

Na prova masculina a disputa foi mais acirrada e disputada como muitos nadadores brigando braçada a braçada pela vitória. Alexandre Finco, Diogo Villarinho, Luis Gustavo Barros, Fernando Ponte, Victor Colonese e Allan do Carmo oscilaram durante quase todo o percurso na liderança da competição dividindo entre si a liderança ao longo das quatro voltas. No último giro porém, a experiência fez a diferença e Allan do Carmo superou seus rivais para vencer a prova e consequentemente garantir vaga na seleção brasileira que disputará em agosto o Pan-Pacífico. Seu parceiro em Tóquio será Victor Colonese da Unisanta, que acabou em segundo lugar. Luis Gustavo Barros, do Grêmio Náutico União, terminou a prova na terceira colocação geral.

O pódio masculino – Foto: Satiro SodrŽ/SSPress/CBDA

A CBDA ainda não divulgou os resultados completos que serão disponibilizados em breve na página oficial do evento que você pode conferir clicando aqui. As disputas na piscina começam na terça-feira no Parque Aquático Maria Lenk.

]]>
0
De volta as origens http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/14/de-volta-as-origens/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/14/de-volta-as-origens/#respond Sun, 15 Apr 2018 01:57:21 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7480 Amanhã tem início as disputas do principal campeonato de natação do país. Como já contamos aqui a maratona aquática na Praia de Copacabana abre a 58ª edição do Troféu Brasil. A competição retorna a sua nomenclatura oficial depois de 11 anos e visa criar uma nova cultura e identificação com o público e a geração mais jovem de nadadores.

O Troféu Brasil foi disputado pela primeira vez em 1962. A edição inaugural aconteceu na cidade de Porto Alegre e teve o Paulistano como o primeiro campeão do evento. Desde então outras sete equipes já conquistaram o título da competição, entre elas o Pinheiros atual tricampeão e maior vencedor do campeonato com 16 títulos.

Em 2007 a competição acabou tendo seu nome original alterado para Troféu Maria Lenk um dia após o falecimento da pioneira da natação nacional. O nome até que pegou entre os atletas atuais, mas os nadadores e público mais velho, além de parte da imprensa sempre costumaram se referir ao evento como Troféu Brasil. Renato Cordani, diretor de natação da CBDA, afirmou que o retorno ao nome original se deve ao fator histórico e ao marketing.

Parque Aquático Maria Lenk (foto: Satiro Sodré/SSPress)

“O nome Troféu Brasil remete as origens da competição. O público leigo muitas vezes não entendia o porque do principal campeonato do país se chamar Troféu Maria Lenk e não Troféu Brasil. Por ser nossa maior competição entendemos que ele deve levar o nome do país. Mantivemos nome da Maria Lenk já que oficialmente o campeonato se chama Troféu Brasil/Troféu Maria Lenk, mas queremos que todos se refiram ao campeonato cada vez mais como Troféu Brasil”, conta Cordani que disse que fator comercial também foi levado em conta.

“Ter o nome de Brasil ajuda na hora de vender e trabalhar comercialmente a competição. Além disso, as próximas três edições do campeonato já estão confirmadas para serem realizadas no Parque Aquático Maria Lenk e o local será sempre citado nas transmissões de TV e nossas ações comerciais”, afirma Cordani que citou também a mudança da logomarca da CBDA a ser revelada nesta segunda-feira. “Será um logo mais moderno em relação ao atual”.

A maratona aquática acontece amanhã a partir das 9h da manhã e terá transmissão ao vivo da TV CBDA no site oficial da entidade. As provas de piscina acontecerão entre terça e sábado com transmissão ao vivo da TV CBDA nos dois primeiros dias de evento e do Sportv nos demais dias.

]]>
0
Um duelo de campeãs para abrir o Troféu Brasil 2018 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/13/um-duelo-de-campeas-para-abrir-o-trofeu-brasil-2018/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/13/um-duelo-de-campeas-para-abrir-o-trofeu-brasil-2018/#respond Sat, 14 Apr 2018 01:56:12 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7478 O Troféu Maria Lenk começa oficialmente neste domingo, dia 15 de abril, na Praia de Copacabana. Isso mesmo, na Praia de Copacabana. Não, não será montada uma piscina no cartão postal do Rio de Janeiro como no Campeonato Mundial de piscina curta em 1995, o palco será mesmo o mar olímpico. O Posto 6 de Copacabana dará a largada para o Troféu Brasil 2018 com uma maratona aquática de 10 km. E um duelo entre duas gigantes da modalidade promete ser o grande atrativo, afinal cairão na água a melhor nadadora do mundo em 2017 contra a atual campeã olímpica.

Ana Marcela Cunha e Sharon van Rouwendaal nadarão representando a Unisanta. Ana Marcela esta desde o fim do ano passado treinando e vivendo na África do Sul. No país africano ela esta sendo acompanhada por Fernando Possenti e a dupla já traçou planos e objetivos para que a brasileira chegue bem nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Sharon vive e treina na França com um dos melhores técnicos de águas abertas do mundo: Philippe Lucas. A holandesa vem se recuperando do fraco desempenho do Mundial de Budapeste e aceitou o desafio de nadar o Troféu Brasil. Uma curiosidade é que a irmã de Sharon, Denise, vive no Brasil há alguns anos e costuma participar de algumas provas amadoras de águas abertas.

No último encontro entre as duas a holandesa levou a melhor. Foi no mês passado em Doha na primeira etapa da FINA Marathon World Series. Sharon venceu a prova dos 10 km e Ana Marcela ficou em quarto lugar. Ano passado a brasileira foi absoluta no Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste superando a campeã olímpica três vezes nos 5 km, 10 km e 25 km. Agora teremos mais um embate entre duas das favoritas a conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Ana Marcela Cunha – Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Além das duas consagradas nadadoras, a prova feminina também terá a presença de duas jovens aletas da seleção brasileira: Viviane Jungblut, que ano passado participou do Mundial de Budapeste e conquistou medalhas na FINA Marathon World Series, e Betina Lorscheitter, que assumiu a liderança e vem de duas vitórias no Campeonato Brasileiro de Maratonas Aquáticas.

Entre os homens os principais nomes da seleção brasileira estarão em ação. Allan do Carmo e Fernando Ponte, os representantes do Brasil na prova de 10 km do último Mundial em Budapeste são os favoritos. Além deles, Diogo Villarinho e Victor Colonese também aparecem com boas chances de brigar pelo título do Troféu Brasil. Entre as surpresas vale ficar de olho em Alexandre Finco, que venceu a prova de 10 km no Campeonato Brasileiro em Caraguatatuba e tem como meta conseguir uma vaga na seleção brasileira de águas abertas.

A maratona aquática também será extremamente disputada por um motivo. Ou melhor, três motivos. Afinal, o Troféu Brasil será seletiva para três competições diferentes. Quatro atletas serão selecionados para o Campeonato Pan Pacífico (dois homens e duas mulheres), quatro para Campeonato Sul-Americano Absoluto (dois homens e duas mulheres) e mais dois para os Jogos Sul-Americanos do ODESUR (um homem e um mulher). Emoção não irá faltar!

]]>
0
A primeira prova de águas abertas do Troféu Brasil http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/12/a-primeira-prova-de-aguas-abertas-do-trofeu-brasil/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/12/a-primeira-prova-de-aguas-abertas-do-trofeu-brasil/#respond Fri, 13 Apr 2018 01:54:55 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7475 Amanhã acontece em Copacabana a maratona aquática do Troféu Brasil. Porém, esta não será a primeira vez que as águas abertas fazem parte do programa de provas do principal campeonato da natação brasileira. Em 2014 uma meia maratona de 5 km foi realizada em paralelo com as disputas na piscina. A ideia, que na época foi tida como uma espécie de teste, nunca mais foi realizada. Agora ela volta a pauta nesta primeira edição do evento sob a nova gestão presidida por Miguel Carlos Cagnoni.

Naquele ano o Troféu Maria Lenk (nome que o evento adotou entre 2007 e 2017), foi disputado em São Paulo na recém-reformada piscina do Complexo Esportivo do Ibirapuera. A prova de águas abertas também foi realizada na capital paulista e o local escolhido foi a Raia Olímpica da USP, dentro da Cidade Universitária. A raia olímpica tem 2,2 km por 100m de extensão e o local é frequentado por muitos atletas do universo aquático, principalmente praticantes de remo, canoagem, paddleboard e stand-up paddle.

Ao todo, 30 atletas disputaram a meia maratona. Foram 19 homens e 11 mulheres. O evento teve alguns desfalques como Allan do Carmo e Ana Marcela Cunha que não participaram da competição. Entre as mulheres a campeã foi Poliana Okimoto que conseguiu uma vitória tranquila completando os 5 km em 57min09s bem a frente de Betina Lorscheitter que levou a medalha de prata com 59min26s sendo seguida por Gabriela Ferreira, que completou o primeiro pódio feminino de águas abertas do Troféu Brasil com 1h02min29s.

Prova de águas abertas na Ria USP em 2014 – Foto: Satiro Sodre/SSPress

Se na prova feminina Poliana conseguiu valer o seu favoritismo, entre os homens a disputa foi acirrada até o final entre dois jovens atletas que viviam um bom momento nas águas. Melhor para Luis Rogério Arapiraca que foi o vencedor com 56min57s, um segundo a frente de Samuel de Bona. O pódio teve ainda a presença de outro jovem nadador na época, Victor Colonese que faturou a medalha de bronze com 57min00s.

Apenas dois clubes conquistaram medalhas na primeira prova de águas abertas da história do Troféu Brasil. A Unisanta venceu as duas e ainda levou um bronze. Já o Grêmio Náutico faturou duas pratas e um bronze. Assim como vai acontecer este ano, a prova em 2014 contou pontos para as equipes, fato que ajudou os dois clubes a terminarem no top 5 do ranking geral (natação + águas abertas).

A adição da maratona aquática ao programa de provas do Troféu Brasil ajuda a valorizar a modalidade, já que as equipes passarão a investir mais nos nadadores de longa distância. Amanhã 15 clubes serão representados por 53 atletas de olho nos pontos que poderão somar em Copacabana pensando em como no fim eles podem fazer a diferença.

]]>
0
Paraibuna é a próxima etapa do Circuito de Maratona Aquática http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/12/paraibuna-e-a-proxima-etapa-do-circuito-de-maratona-aquatica/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/12/paraibuna-e-a-proxima-etapa-do-circuito-de-maratona-aquatica/#respond Fri, 13 Apr 2018 01:53:11 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7472 Circuito Maratona Aquática, um dos principais campeonatos de águas abertas do país, chega a Paraibuna para sua 5ª etapa na temporada 2018. As provas serão disputadas na famosa represa de Paraibuna, localizada aproximadamente 140 km do centro da cidade de São Paulo, nas dependências da Pousada Iguatiba.

Novamente serão três provas em disputa: a curta com metragem de 800m, a média com 2 km e a longa com 4 km de percurso. Também haverá a disputa do triatlhon, uma categoria especial para quem for nadar com roupa de borracha e só poderá nadar a distância da prova média.

Vista da represa onde vai acontecer a prova – Foto: Reprodução

A Represa de Paraibuna, local de disputa das travessias, tem 177 km² de área alegada e é a principal responsável pelo abastecimento de água da região do Vale do Paraíba. Um fato curioso é que a represa atrai diversos praticantes de atividades e esportes aquáticos graças a qualidade da água e estar encravada na bela Mata Atlântica.

Os interessados em disputar esta etapa poderão novamente fazer a sua inscrição através da plataforma da SWIM CHANNEL. Para inscrição individual ou cadastrar os membros de sua equipe, clique neste link aqui. Antes de efetuar a sua inscrição leia o regulamento para evitar dúvidas. As inscrições encerram-se dia 26 de abril.

]]>
0
A natação não para! http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/11/a-natacao-nao-para/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/11/a-natacao-nao-para/#respond Thu, 12 Apr 2018 01:46:52 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7470 O show não pode parar! A famosa expressão popular pode ser aplicada perfeitamente ao mundo da natação. Neste início de mês de abril diversos de nadadores estiveram em ação disputando medalhas, índices e marcas pessoais. Fizemos um balanço aqui de tudo que rolou nesta última semana. Confira!

O principal evento internacional desse começo de temporada foram os Jogos da Commonwealth. Centenária, a competição reúne disputas de 19 modalidades. Na natação os australianos não deram chances a concorrência e fizeram sua melhor campanha na história da competição com 52 medalhas. E foram os aussies também os únicos a bater um recorde mundial com o 4x100m livre feminino (3min30s05). Outra boa marca foi registrada pelo inglês Ben Proud nos 50m livre com 21s30 na semifinal e 21s35 na final. A maior medalhista foi a canadense Taylor Ruck com oito conquistas e Chad Le Clos ficou a apenas um pódio de se tornar o maior medalhista da história dos Jogos.

As irmãs australiana Cate e Brooke Campbell – Foto: Michael Sohn/Associated Press

Entre os dias 2 e 8 de abril aconteceu em Tóquio o Campeonato Japonês. A competição serviu como seletiva nacional para o Campeonato Pan-Pacífico e os Jogos da Ásia que são as prioridades na natação nipônica em 2018. Apontada como próxima grande estrela da natação japonesa Rikako Ikee brilhou na piscina do Tatsumi International Aquatic Centre ao conquistar quatro vitórias com quatro novos recordes nacionais. A marca mais expressiva foi nos 50m livre com 24s21, tempo que também é recorde mundial júnior. Destaque também para Yui Ohashi que conseguiu um tempo expressivo nos 400m medley (4min30s82) e Kosuke Hagino campeão nos 200m e 400m medley.

Além dos dois eventos já citados acima outras provas aconteceram ao redor do mundo. Na Holanda tivemos o Swim Cup The Hague com a presença de Ranomi Kromowidjojo que foi campeã nos 100m livre com novo recorde de campeonato: 53s69. Na França rolou a mais etapa do FFN Golden Tour em Marselha que também teve uma velocista como destaque. Charlotte Bonnet que estabeleceu um novo recorde francês nos 100m livre com 53s36. E em Montreal foi disputado o Campeonato Canadense que não contou com as principais estrelas do país que estavam no Commonwealth. A jovem Sydney Pickrem brilhou e dominou as provas de nado peito.

Mireya Belmonte (foto: Patrick B. Kraemer/EFE)

No momento em que você esta lendo essa reportagem nadadores italianos e espanhóis estão a pleno vapor em seus campeonatos nacionais. Na Itália, a competição esta rolando em Riccione e todas as estrelas do país estão por lá como os campeões olímpicos Gregorio Paltrinieri e Federica Pellegrini. Já na Espanha o campeonato, que termina hoje, está acontecendo em Málaga e vem tendo Mireia Belmonte como destaque principal. As duas competições também são seletivas para o Campeonato Europeu que acontecerá em agosto na Escócia.

E as braçadas não param por ai. Amanhã começa em Mesa a terceira etapa do TYR Pro Swim Series com vários nadadores da seleção americana e no domingo tem início o Troféu Brasil com as disputas das provas de águas abertas na Praia de Copacabana. Os eventos de piscina começam na terça-feira no Parque Aquático Maria Lenk. A natação não para!

]]>
0
40 km de Camburi a Alcatrazes à nado http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/11/40-km-de-camburi-a-alcatrazes-a-nado/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/11/40-km-de-camburi-a-alcatrazes-a-nado/#respond Thu, 12 Apr 2018 01:45:17 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7467 Provas de longas distâncias nas águas abertas são muitas vezes desafiantes. Nesses momentos os atletas precisam levar o corpo e a mente ao limite. Muitas vezes o saldo dessas aventuras é positivo e inesquecível. Trata-se da história do nadador Ricardo Augusto Oliveira que completou no último dia 3 de abril um desafio inédito nas águas abertas do Brasil: completou à nado a travessia entre a Praia de Camburi em São Sebastião e o arquipélago de Alcatrazes. Uma distância de aproximadamente 40 km.

O arquipélago de Alcatrazes esta situado próximo à costa de São Sebastião que por mais de 30 anos ficou totalmente fechada para a população. Apenas oficiais da Marinha tinham acesso a ilha onde praticavam exercícios militares. A partir deste ano a ilha foi liberada para a prática do ecoturismo. Ricardo, inclusive, foi um dos membros da equipe que realizou a 1ª Volta à Nado do Arquipélago de Alcatrazes. Na ocasião um seleto time de sete nadadores deu a volta  no arquipélago à nado como contamos aqui.

Motivado a retornar o local da travessia com seus amigos, Ricardo resolveu se desafiar e colocou como meta nadar da Praia de Camburi até o arquipélago. A distância e a dificuldade de concluir o percurso não o desanimaram pois o atleta já vinha se preparando há algum tempo. “Desde que cheguei em Camburi, 20 anos atrás, fiquei com muita vontade de ir até Alcatrazes, mas era proibido, então pensei em ir a nado e consegui. Foi um treinamento muito duro com meu treinador, o Álvaro Coleone. Foi bem difícil, tive contratempos e o desafio é muito grande. Quando o sol apareceu no horizonte a energia só aumentou e aquele gás final veio para completar o percurso com uma hora de antecedência do previsto. Nas horas ruins a cabeça acaba comandando e não deixando desanimar”, conta.

Ricardo e sua equipe – Foto: Arquivo Pessoal

Foram cerca de 15 horas de travessia em mar aberto, saindo no fim de tarde de Camburi e chegando ao arquipélago na manhã do dia seguinte. Um desafio inédito e que o colocou na história da modalidade: até hoje apenas Ricardo completou esse percurso a nado. “Sou o único que fiz esse trecho, mas adoraria muito que outros atletas topassem e fizessem. Não é só uma das travessias mais bonitas como desafiadoras e um grande teste para uma das maiores provas de maratona aquática do mundo que é a temida travessia do Canal da Mancha”, conta o atleta que teve apoio do Instituto Chico Mendes de Biodiversidades e do veleiro Endurance que acompanhou a prova com seu time de apoio.

Ricardo tem uma história curiosa sobre seu início na modalidade. Ele começou a nadar em águas abertas após sofrer um acidente em 2009. O barco onde estava na Ilhas Fiji sofreu um naufrágio e ele teve que nadar por mais de quatro horas para salvar outras pessoas da embarcação. Após este incidente ele passou a nadar com mais frequência em mar aberto e começou a disputar vários eventos com destaque para a Maratona Aquática 14 Bis.

O nadador espera também que seu feito ajude a divulgar ainda mais a modalidade e a região do litoral norte paulista. “Busco fomentar também o turismo e o ecoturismo. Alcatrazes é deslumbrante e muito rico em fauna marinha, um dos locais mais lindos do país”, finaliza.

]]>
0
Campeonato Brasileiro Master registra 25 novos recordes em Natal http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/10/campeonato-brasileiro-master-registra-25-novos-recordes-em-natal/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/10/campeonato-brasileiro-master-registra-25-novos-recordes-em-natal/#respond Wed, 11 Apr 2018 01:44:30 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7465 Quase 500 nadadores masters estiveram em ação neste último fim de semana para a disputa do 61º Campeonato Brasileiro de Masters de natação, a principal competição do calendário nacional master e promovida pela Associação Brasileira Master de Natação. O evento, que também serviu como seletiva para o Campeonato Pan-Americano de Orlando, aconteceu na piscina do SESI Clube em Natal. E os resultados foram bem positivos nesta primeira grande competição master da temporada.

Foram registrados 25 novos recordes sendo 12 sul-americanos e mais 13 brasileiros. Os destaques ficaram para Estefânia Dietz que bateu três marcas continentais em provas de 50 metros na categoria 30+ nos estilos livre, costas e borboleta e para Paulo Motta, novo recordista sul-americano nos 50m borboleta e 50m e 100m livre na categoria 70+. No quadro de medalhas a equipe que conquistou mais vitória foi a Unami com 46 ouros, nove a mais do que o Lira Tênis Clube. Como o regulamento da ABMN contabiliza até o oitavo colocado como medalhista, nenhuma equipe ganhou mais medalhas do que o Potiguar Master que somou 208 pódios.

A ABMN separa os clubes participantes em três categorias: grandes, médios e pequenos de acordo com o número de inscritos. Pelo ranking as equipes que mais pontuaram no Brasileiro Master foram o Potiguar Master entre as equipes grandes com 3589 pontos, a Unami que somou 1863 pontos entre os médios e o time Felipe Maia com 433 pontos entre os pequenos. Somando todas as categorias o Potiguar Master, que teve 53 atletas inscritos, foi aclamado campeão geral pela pontuação. Destaque também para a Unami que também levou o troféu de eficiência.

Vista da piscina do SESI Clube em Natal – Foto: Natação Potiguar

A ABMN ainda organiza mais três competições nacionais em 2018: o XXIII Torneio Aberto Brasil em junho em Ribeirão Preto (SP), a XXV Copa Brasil em setembro em Caxias do Sul (RS) e o 62º Campeonato Brasileiro em piscina curta em novembro em Belo Horizonte (MG). Os resultados e estatísticas deste 61º Campeonato Brasileiro de Masters de natação podem ser encontrados aqui.

Lembrando que nadadores master também poderão participar entre os dias 27 e 29 de abril da 1ª Clínica Masters of SWIM CHANNEL. O evento será direcionado para estes atletas e tem como objetivo orientar o master com palestras sobre comportamento e estratégia, além de realizar atividades na piscina para prática de correção de estilo com o Coach Alexandre Pussieldi que terá auxílio das análises do biomecânico da seleção brasileira Samie Elias. As inscrições estão aberta em nosso site e podem ser feitas aqui.

]]>
0
Marcelo Chierighini promove projeto social em Itu http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/10/marcelo-chierighini-promove-projeto-social-em-itu/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/10/marcelo-chierighini-promove-projeto-social-em-itu/#respond Wed, 11 Apr 2018 01:43:21 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7463 Nos últimos anos vem sendo comum atletas da seleção brasileira promoverem eventos sociais ou para natação de base. No mês passado Guilherme Guido e Thiago Pereira promoveram campeonatos de natação para jovens atletas do país que levaram seus nomes. Agora é a vez de outra estrela das piscinas juntar-se a essa iniciativa. Trata-se de Marcelo Chierighini que será padrinho de uma ação social que busca justamente promover a natação como ferramenta de inclusão.

O projeto “Nadando com Marcelo Chierighini” será lançado oficialmente no próximo sábado, dia 14 de abril, juntamente com um festival de natação no Conjunto Aquático Coronel Fiori Marcelo Amantéa, anexo ao Estádio Novelli Júnior em Itu, cidade natal do nadador olímpico. O velocista estará presente prestigiando o evento e vai cair na água para fazer uma demonstração aos jovens e dar algumas braçadas ao lado das crianças. A dinâmica do festival é simples. Os alunos do projeto vão ser separados em grupos de acordo com seu nível técnico para baterias únicas e a entrada no complexo para assistir ao evento é gratuita.

Marcelo Chierighini (foto: Satiro Sodré/SSPress)

“Eu sempre tive como uma das minhas metas poder retribuir um pouco para a comunidade em que cresci e que me deu a oportunidade de ser quem eu sou. Estar à frente do projeto “Nadando com Marcelo Chierighini” é uma honra e satisfação enorme. Espero poder transformar vidas de garotos e garotas através do esporte, e quem sabe ver sair dali mais um futuro campeão”, disse o nadador que ano passado conquistou a medalha de prata no Campeonato Mundial de Budapeste e prepara-se para o Troféu Brasil. O festival, inclusive, será sua última atividade antes do principal campeonato nacional que será seletiva para o Campeonato Pan-Pacífico.

O projeto é promovido pela prefeitura da cidade e pela Apani (Associação de Pais e Amigos da Natação Ituana) através da Lei do Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e atende 350 alunos com idade entre 7 a 17 anos que frequentam as aulas de natação na Secretaria Municipal de Esporte de Itu duas vezes por semana. Todos os participantes além de medalhas de participação receberão um kit de alimentação e uniformes. O “Nadando com Marcelo Chierighini” conta com patrocínio do Banco Safra e da Castelo Alimentos.

]]>
0
Os resultados da 4ª etapa do Circuito Maratona Aquática http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/09/os-resultados-da-4a-etapa-do-circuito-maratona-aquatica/ http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/2018/04/09/os-resultados-da-4a-etapa-do-circuito-maratona-aquatica/#respond Tue, 10 Apr 2018 01:42:21 +0000 http://swimchannel.blogosfera.uol.com.br/?p=7461 O fim de semana foi marcado por muitas disputas nas águas abertas com a realização da 4ª etapa do Circuito Maratona Aquática em Ilhabela. A Praia Grande recebeu quase 400 nadadores que disputaram provas de 850m (curta), 2 km (média) e 4 km (longa). Esta é a única etapa do circuito realizada em dois dias, sendo que no sábado tivemos a prova curta e no domingo as média e longa. As condições da água e do clima foram ótimas e tudo correu bem ao longo do fim de semana. Ao todo 173 atletas disputaram a prova curta, 146 a média e outros 76 a longa.

A prova longa teve a distância de 4 km e o título ficou com a grande favorita: Catarina Ganzeli. A nadadora triunfou com o tempo de 52min09s, marca que inclusive foi o quarto no geral somando o desempenho de homens e mulheres. Catarina ainda trouxe consigo Rafaela Souza que apertou o ritmo e levou o vice-campeonato na prova com 52min57s. O tempo também foi bem expressivo sendo o quinto melhor no geral. O pódio feminino ainda teve Yara Rossi na terceira colocação com 59min10s. Entre os homens a vitória decidida em apenas cinco segundos. Henrique Reis completou o percurso em 50min35s superando o experiente Guilherme Zampieri que levou 50min40s para concluir a prova. André Luiz Cunha, com 50min44s, terminou na terceira colocação.

Catarina Ganzeli venceu a prova feminina longa – Foto: FamilAquática/Reprodução

Na prova média, que teve a distância de 2 km, a vitória foi de uma atleta com especialista em provas de velocidade na piscina: Carolina Moncorvo. A nadadora venceu Carla Arruda em uma chegada apertada com o tempo 31min03s contra 31min07s da adversária. Luana Stradiotto terminou em terceiro lugar com 31min10s. Entre os homens o veterano e ex-atleta da seleção brasileira Francis Nassar levou a melhor ao concluir o percurso em 29min28s. Marcelo Vicentini com 29min45s e Maurício Ninomiya com 29min48s vieram logo a seguir. Na prova curta os campeões foram Adriadne Santos e Andre Luiz Cunha com 13min59s e 12min04s respectivamente.

A 5ª etapa do circuito acontecerá dia 6 de maio na cidade de Paraibuna com provas de 850m, 2 km e 4 km. As inscrições estão abertas até dia 26 de abril e podem ser feitas através da SWIM CHANNEL neste endereço aqui. Para conferir os resultados completos das provas em Ilhabela clique aqui.

]]>
0