Swim Channel

Arquivo : Bruno Fratus

Murilo Sartori fecha patrocínio com a Arena
Comentários Comente

swimchannel

A Arena tem um novo atleta patrocinado no Brasil. Trata-se do jovem Murilo Sartori, atleta da equipe Natação Americana e da categoria juvenil 1. Principal revelação do país nas categorias de base no ano passado, Murilo se reuniu com Bernardo Cavalcanti, diretor da Arena no Brasil para assinar um contrato de patrocínio com a marca esportiva na manhã desta quarta-feira na sede da SWIM CHANNEL em São Paulo. Junto com ele estavam seu pai, Glauber Sartori e seu técnico Fabio Cremonez.

Murilo teve um ano mágico em 2016 quando conquistou diversos títulos e recordes da categoria infantil, com destaque para seu desempenho nos 400m livre onde seu tempo de 4min01s70 foi mais rápido do que atletas da categoria juvenil 1 e 2. No mês que vem ele disputará em Cali o Campeonato Sul-Americano Juvenil e depois o Troféu Maria Lenk onde pretende conseguir índice para o Campeonato Mundial Júnior de Indianápolis em agosto. Próximo de completar 15 anos de idade, Murilo falou com exclusividade para a SWIM CHANNEL sobre o contrato com a Arena.

Murilo Sartori e Bernardo Cavalcanti assinando o contrato – Foto: Andre Matheus/Swim Channel

“Fico muito feliz de poder ter a oportunidade de ser patrocinado pela Arena e acredito que esta será uma parceria que vai somar bastante na minha carreira. Com certeza darei meu melhor dentro d’água. Vejo na minha categoria que todos os nadadores usam ou querem usar algum produto da Arena devido a qualidade e tecnologia que ela oferece”, conta o nadador que espera poder desfrutar de todos os acessórios oferecidos pela empresa.

Natural de Americana, Murilo revelou ainda que tem como ídolo um consagrado nadador da vizinha Santa Bárbara d’Oeste. “Sou fã do Cesar Cielo. Quando ele ganhou a medalha de ouro na Olimpíada mostrou que tudo é possível. Ele nasceu do lado da minha cidade e abriu as portas para todo mundo. Naquele momento foi onde eu realmente passei a gostar de natação e querer trilhar um caminho no esporte”, conta o atleta que normalmente nada quatro provas (100m, 200m e 400m livre e 200m medley) e revelou gostar de nadar principalmente os 400m livre.

Murilo compete mês que vem no Sul-Americano Juvenil – Foto:Marcos Nakashima

Seu técnico Fabio Cremonez, que foi atleta do Corinthians durante muitos anos, acredita que Murilo tem potencial para conseguir grandes resultados no futuro e que o apoio do novo patrocinador será importante nessa história. “A Arena vem crescendo muito nos últimos anos e hoje é a principal marca mundial do mercado. Seus produtos tem qualidade tanto para o competitivo, quanto para o treinamento, além da grande visibilidade que ela tem”, disse. Já para Bernardo Cavalcanti a empresa visa expandir suas ações no país patrocinando atletas de potencial. “Estamos buscando apoiar novos talentos da natação brasileira porque acreditamos que muitos jovens tem potencial para representar a Arena e tenho certeza que o Murilo é um desses atletas que se encaixa muito bem nesse perfil”, conta o diretor da marca que também patrocina o finalista olímpico Bruno Fratus.

O contrato de Murilo com a Arena tem validade de um ano, com possibilidade de renovação e lhe dará acesso a utilizar diferentes acessórios e produtos da marca para treinamentos e competição.

Por Guilherme Freitas


100m livre é o destaque no Arena Pro Swim Series de Indianápolis
Comentários Comente

swimchannel

Tem início amanhã em Indianápolis a segunda etapa do Arena Pro Swim Series 2017. O evento, que vai ser realizado no Indiana University Natatorium (mesma piscina do Campeonato Mundial Júnior em agosto), terá a presença de vários astros da modalidade e seleções estrangeiras como Itália, Argentina, China e Japão. E por falar em estrelas aquáticas, uma das provas imperdíveis será os 100m livre masculino.

A prova nobre da natação reunirá diversos atletas de renome internacional. O anfitrião Nathan Adrian tem o melhor tempo do balizamento com 47s72 e é o único americano balizado entre os oito melhores. No top 8 estão três brasileiros: Marcelo Chierighini, João de Lucca e Matheus Santana. Além deles Bruno Fratus estará na prova com o 13º tempo. Luca Dotto, Federico Grabich, Duncan Scott, Vladimir Morozov, Simonas Bilis, Josh Schneider, Cullen Jones, Tom Shields e Filippo Magnini são outros destaques. Como muitos nadadores estiveram parados ou estão em fase pesada de treinamento a expectativa não é de ver tempos muito baixos, mas com tanta gente boa na água a prova será realmente bem interessante de ser acompanhada.

Finalista olímpico no Rio-2016 Chierighini tem o 7º melhor tempo do balizamento – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Outro destaque será a presença de Adam Peaty. O atual campeão olímpico e mundial dos 100m peito fez uma temporada perfeita ano passado. Bateu o recorde mundial da prova duas vezes (na eliminatória e final) nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 e ajudou o revezamento britânico 4x100m medley a levar a medalha de prata com monstruosos 56s59 de parcial. Peaty começou 2017 com tudo, nadando para 58s94 no EuroMeet de Luxemburgo, vencendo com dois de vantagem para o vice-campeão do evento. Uma mostra de que ele continua sobrando na prova e que deve dar bastante trabalho para os locais Cody Miller, Joshua Prenot e Kevin Cordes, além do brasileiro Felipe Lima que também estará em ação.

No feminino o destaque fica por conta dos duelos que a canadense Penny Oleksiak terá em sua campanha em Indianápolis. A campeã olímpica dos 100m livre no Rio-2016 vai encarar nesta prova a italiana Federica Pellegrini contra quem também deverá cravar um duelo interessante nos 200m livre. Já nos 100m borboleta sua principal adversária será a americana Kelsi Worrell, campeã olímpica com o 4x100m medley no Rio-2016. Um bom teste para a jovem canadense de 17 anos.

Adam Peaty será uma das atrações em Indianápolis – Foto: Alessandro Koizumi/Swim Channel

Além dos 100m livre o quarteto brasileiro disputará também os 50m livre. Matheus Santana nadará ainda os 100m borboleta e João de Lucca os 200m livre. Felipe Lima nada três provas: os 50m livre e os 100m e 200m peito. Entre as mulheres, Maria Paula Heitmann vai nadar quatro vezes: 100m, 200m e 400m livre e 100m borboleta. O Arena Pro Swim Series de Indianápolis será transmitido pelo site da USA Swimming e o balizamento pode ser conferido clicando aqui.

Por Guilherme Freitas


Swim Channel TV: os 10 nadadores mais rápidos do mundo
Comentários Comente

swimchannel

Você sabe quem são os dez homens mais rápidos da história? Aqueles que voaram dentro d’água durante a prova de 50m livre? Esse é o tema do Swim Channel TV desta semana apresentando os nadadores mais velozes de todos os tempos. E na lista tem dois brasileiros, sendo um deles o atual recordista mundial da prova. Descubra que são eles e não se esqueça de curtir o vídeo e assinar o nosso canal!

Roteiro: Patrick Winkler e Guilherme Freitas

Produção, Edição e Finalização: Thiago Tognozzi e Klaus Bernhoeft


Swim Channel TV: Bruno Fratus e o retorno da Arena ao Brasil
Comentários Comente

swimchannel

Conversamos com Bruno Fratus, finalista olímpico no Rio-2016 e que venceu com o time brasileiro o Desafio Raia Rápida. Principal atleta brasileiro patrocinado pela Arena, ele comentou sobre os planos para o futuro e também sobre o retorno da marca ao Brasil.  Confira o bate-papo do velocista com Patrick Winkler, editor-chefe da SWIM CHANNEL. Assista ao vídeo abaixo e assine nosso canal no Youtube!

 


SWIM CHANNEL lança edição #25
Comentários Comente

swimchannel

A SWIM CHANNEL lança hoje a edição de número 25, que traz como destaque na capa uma entrevista exclusiva com Bruno Fratus. Medalha de bronze no último Mundial, o velocista conta sobre seu treinamento em Auburn e também sobre a expectativa de disputar os Jogos do Rio-2016. A publicação apresenta ainda um artigo sobre  história e utilidade do sunquíni, o traje de duas peças; uma matéria sobre o Pool Party, a maior mesa-redonda da natação internacional formada por nove especialistas brasileiros; uma reportagem especial sobre a a era de bronze da natação brasileira, resgatando os primeiros medalhistas olímpicos do Brasil; a nova etapa de Salvador do Desafio Rei & Rainha do Mar; a novidade SWIM CHANNEL Turismo, entre outros. A capa é assinada pelo nosso diretor de arte, Klaus Bernhoeft e a imagem de Satiro Sodré, da SSPress. Confiram os destaques da edição:

Capa da edição 25 da SWIM CHANNEL - Foto: Reprodução

Capa da edição 25 da SWIM CHANNEL – Foto: Reprodução

Entrevista exclusiva com Bruno Fratus: Batemos um papo com Bruno Fratus, o nadador mais rápido do Brasil na atualidade, que afirma estar preparado para brigar pela medalha de ouro olímpica. Por Daniel Takata.

Rei & Rainha do Mar em Salvador: O maior festival de praia do país chega às águas abertas da abençoada Salvador, em uma etapa que promete ser incrível. Por Mayra Siqueira.

Sunquíni: Destacamos um pouco mais sobre a história e utilidade dessa peça, que mescla moda e performance de treinamento em apenas duas peças. Por Patrick Winkler.

Pool Party: A maior mesa-redonda da natação internacional reúne nove dos principais especialistas de esportes aquáticos do Brasil que debatem e analisam a preparação para o Rio-2016. Por Mayra Siqueira.

O sunquíni é o traje que faz sucesso no verão - Foto: Fabiola Molina/Reprodução

O sunquíni é o traje que faz sucesso no verão – Foto: Fabiola Molina/Reprodução

A era de bronze da natação brasileira: Cada fase da natação brasileira em Jogos Olímpicos representa evolução ao longo dos anos e a era de bronze colocou o Brasil no mapa da natação. Por Daniel Takata.

Swim Shop Sunquíni: Confira os melhores modelos deste traje que bomba no verão que estão disponíveis no mercado. Por Guilherme Freitas.

Tudo pronto para o Maria Lenk: A ser disputa em abril, a principal competição nacional vai definir o time do Brasil para os Jogos do Rio-2016. Por Alexandre Pussieldi.

A chance de virar lenda no Rio-2016: Eleita a melhor do mundo ano passado, Ana Marcela Cunha e Poliana Okimoto tem nos Jogos Olímpicos Rio-2016 a chance de fazer história. Por Luiz Lima.

A bela Salvador será palco do Rei e Rainha do Mar - Foto: Internet/Reprodução

A bela Salvador será palco do Rei e Rainha do Mar – Foto: Internet/Reprodução

Swim Channel Turismo: Viaje para os melhores destinos e principais provas do Brasil com a SWIM CHANNEL. Por Patrick Winkler.

Vou de táxi: Nosso editor-chefe Patrick Winkler compartilha conosco uma história bastante curiosa: a do taxista-nadador. Por Patrick Winkler.

Let’s Swim: Confira um treino específico para nadar melhor a próxima etapa do Desafio Rei & Rainha do Mar, no Rio de Janeiro. Por Renato Ribeiro.

Programe-se: Um resumo de todos os principais eventos de natação e águas abertas entre março e maio de 2016 no Brasil e no mundo. Por Guilherme Freitas.

Os melhores pontos para se encontrar os exemplares da SWIM CHANNEL são as redes da Livraria Saraiva em todo o Brasil. As revistas estão sendo distribuídas nesta semana aos assinantes e bancas de jornal. As assinaturas e vendas avulsas da revista podem ser feitas aqui no nosso site. Clique aqui e adquira a sua!

Por Guilherme Freitas


GP de Austin: um bom teste para Bruno Fratus
Comentários Comente

swimchannel

Começa amanhã na cidade texana de Austin, a segunda etapa do Arena Pro Swim Series 2015/16, o circuito de Grand Prix da natação americana. Será o primeiro desafio do ano para vários nomes da natação internacional e também um bom teste para alguns atletas que neste semestre vão encarar suas seletivas nacionais visando os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O Brasil terá um representante na competição e esse cara tem boas chances de subir no pódio. Trata-se de Bruno Fratus, radicado há alguns anos em Auburn e que terá um teste interessante neste início de temporada.

O brasileiro terminou 2015 em alta. Segundo colocado no ranking mundial dos 50m livre com 21s37, vice-campeão pan-americano em Toronto e medalha de bronze no Mundial de Kazan, Fratus também mostrou muita regularidade na prova mais rápida da natação. Foram 11 vezes nadando a prova na casa dos 21 segundos, sendo três vezes abaixo dos 21s60. Em Austin Fratus vai nadar os 50m e 100m livre. Também terá pela frente alguns dos concorrentes ao pódio olímpico.

Fratus durante os 50m livre - Foto: Satiro Sodré

Bruno Fratus em ação – Foto: Satiro Sodré

O principal adversário será Nathan Adrian, que também cravou 21s37 em 2015 e dividiu o número 2 do ranking mundial com o brasileiro. Adrian, assim como Fratus, também mantém uma constância na prova. Em 2015 foi muito competitivo ao longo do ano e conseguiu nadar sete vezes na casa dos 21 segundos. Em busca de recuperação após uma temporada ruim, os veteranos da natação americana Anthony Ervin e Cullen Jones também nadarão os 50m livre. A dupla encara o GP de Austin como uma forma de recuperação e motivação para o Olympic Trials onde tentaram vaga para mais uma Olimpíada.

Além dos americanos Fratus terá outros adversários internacionais. O sempre perigoso Vladmir Morozov será um deles. Em Kazan, Morozov terminou os 50m livre em quarto lugar apenas um centésimo atrás de Fratus. O russo, conhecido pela intensidade e explosão, também teve um bom retrospecto em 2015 concluindo a prova oito vezes abaixo dos 21 segundos. Destaque também para uma das grandes revelações da temporada passada, o canadense Santo Condorelli, balizado com o sétimo tempo. E fique de olho também em Michael Chadwick, Matt Grevers, Jimmy Feigen, Brad Tandy e o jovem Michael Andrew.

Nathan Adrian vem evoluindo nesta temporada - Foto: Michael Sohn/AP

O americano Nathan Adrian – Foto: Albert Gea/Reuters

Será bastante interessante acompanhar a disputa dos 50m livre neste Grand Prix. Sem a presença de Florent Manaudou, o homem a ser batido na distância, o equilíbrio entre os velocistas promete ser um dos pontos altos em Austin.

Por Guilherme Freitas


Bruno Fratus: cada vez mais constante nos 50m livre
Comentários Comente

swimchannel

Após uma overdose de natação nos últimos meses com a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, do Campeonato Mundial de Kazan e das duas primeiras etapas da Copa do Mundo da Finaem Moscou e Paris, as atividades dentro d’água não param. Começou na última segunda-feira o Troféu José Finkel, campeonato nacional absoluto e que vem sendo realizado na novíssima piscina do Esporte Clube Pinheiros em São Paulo.

Mesmo sem a presença da sueca Sarah Sjostrom (que nadaria o evento pelo clube da casa) e de Cesar Cielo (que se recupera de uma lesão no ombro) a competição conta com boa parte da elite da natação brasileira neste período pós-grandes competições. Curiosamente, o Finkel-2015 acontece apenas uma semana depois do Mundial de Kazan e não será seletiva para os Jogos Olímpicos do Rio-2016. Uma competição que poderia ser taxada de desmotivante, mas que vem registrando resultados interessantes.

Bruno Fratus posa com a medalha de ouro - Foto: Vitor Silva / SSPress.

Bruno Fratus posa com a medalha de ouro – Foto: Vitor Silva / SSPress.

Um desses resultados aconteceu nos 50m livre masculino. Medalhista de bronze em Kazan, Bruno Fratus era o favorito disparado para a vitória. Após subir ao pódio no Pan e no Mundial, o velocista mostrou que não sentiu tanto assim o impacto de nadar duas competições internacionais. Tanto nas eliminatórias, quanto na final, Fratus completou a prova abaixo dos 22 segundos, sendo o único entre todos os participantes a conseguir isso. Nas eliminatórias ele cravou 21s99 e na final abaixou para 21s89.

Antes considerado mais um nome para disputar medalhas e vagas em finais de grandes competições, Fratus é hoje uma realidade. Prova disso é sua regularidade em completar os 50m livre na casa dos 21 segundos. Só neste ano foram oito vezes abaixo dos 22 segundos. Um detalhe é que em duas oportunidades ele conseguiu repetir a façanha no mesmo dia: no Troféu Maria Lenk e agora no Finkel, mostrando que tem fôlego para nadar mais rápido entre duas etapas. E na carreira já são 31 vezes abaixo dos 21 segundos. Bruno Fratus, um nome candidato cada vez mais forte para subir no pódio olímpico ano que vem.

Fratus já nadou 31 vezes abaixo dos 22 segundos - Foto: Satiro Sodre/SSPress

Fratus já nadou 31 vezes abaixo dos 22 segundos – Foto: Satiro Sodre/SSPress

Além de Fratus o Finkel-2015 vem registrando alguns bons desempenhos individuais. Podemos destacar os tempos de Andreas Mickosz nos 200m peito (2min11s65) e Henrique Martins nos 100m borboleta (52s32) que nadaram abaixo do índice olímpico nas respectivas provas e chegarão motivados para melhorar ainda mais no Open; as performances de Manuella Lyrio e Nicolas Oliveira nos 200m livre e a vitória na base da raça de Gabriel Ogawa nos 400m medley, fechando a prova com excelentes 57s86. O Finkel termina no próximo sábado e até lá mais resultados positivos poderão acontecer.

Por Guilherme Freitas


O quanto vale o Pan-Americano?
Comentários Comente

swimchannel

O tema é polêmico. É chato. Há os defensores e os críticos com unhas e dentes. Mas é muito simplista e leviano decretar que o valor das conquistas brasileiras nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, têm pouca expressão. E vale explicar o porquê.

Etiene Medeiros fez história, conquistou a primeira medalha de ouro da natação feminina brasileira, venceu a 12 vezes medalhista olímpica Natalie Coughlin na prova individual, sorriu com o mascote e medalha de ouro no pódio. Além de tudo isso falar por si só, lembremos que a atual campeã e recordista mundial dos 50m costas em curta baixou a barreira do minuto na prova de 100m do estilo e fez o sétimo melhor tempo do ano: 59s61. “Eu sabia que para ganhar a prova teria que nadar para 59s. Mas na hora eu só consegui ver o 1, de primeiro lugar, no placar. Até agora não sei se eu ri, se eu chorei, o que aconteceu comigo ali na hora!”, disse a nadadora. Mas, para não encerrar ainda sobre a melhor atleta do país nas piscinas hoje em dia, vale lembrar seu papel fundamental nos dois bronzes dos revezamentos 4×100 medley e livre, e a prata nos 50m livre. Com 24s55, a pernambucana deixa para trás especialistas como Gracielle Herrmann, oitava melhor marca do planeta em 2015, também credenciada para uma final Mundial e, quem sabe, olímpica.

Etiene Medeiros (foto: Satiro Sodré)

Etiene Medeiros (foto: Satiro Sodré)

Aos 28 anos de idade, Joanna Maranhão quebrou um recorde que durava 11 anos, da época em que ela foi finalista olímpica. Baixou quase todas suas outras marcas nesse Pan, e vive uma fase de levantar qualquer torcedor da arquibancada para aplaudi-la. Foram dois segundos de quebra: 4m38s07 nos 400m medley, e a autossuperação apareceu outra vez no caminho da também pernambucana.

Recordes sul-americanos em todos os revezamentos femininos. Um deles por 3 segundos, nos 4x100m livre, lado a lado com a americana campeã olímpica Alisson Schmitt, de igual pra igual. “Não esperava tão bem nadar os 100m livre. Quando eu a vi ao meu lado, todos torcendo, pensei ‘não vou deixar ela abrir!'”, disse Daynara de Paula, que fez parte dos 3m37s39 ao lado de Larissa Oliveira, Gracielle e Etiene, uma marca que daria a sexta colocação no Mundial de Barcelona de 2013 para esse mesmo grupo. A vaga olímpica é uma realidade para os três revezamentos femininos, e uma final é um sonho realizável nos dois de estilo livre.

Manuella Lyrio, Jessica Cavalheiro, Joanna Maranhã e, Larissa Oliveira (foto: Satiro Sodré)

Manuella Lyrio, Jessica Cavalheiro, Joanna Maranhã e, Larissa Oliveira (foto: Satiro Sodré)

Tudo isso falando apenas da natação feminina, que tanto carecia de crescimento nos últimos anos.

Entre os peitistas, o sucesso e o esforço continuam dando frutos. Felipe França caiu na água para, com tranquilidade, nadar duas vezes abaixo de um minuto nos 100m peito. Fez, na final, o terceiro tempo do mundo, com 59s21. Não importa a cor da medalha pan-americana. França é realidade de pódio para uma prova olímpica.

Henrique Rodrigues bateu o maior medalhista pan-americano da história, medalhista olímpico, e também fez a terceira melhor marca do ano nos 200m medley: 1m57s06.

João de Lucca, o rei das jardas americanas, reverteu para a piscina longa o seu talento: nono tempo do mundo de 2015, com recorde sul-americano nos 200m livre, com 1m46s47.

Bruno Fratus nadou abaixo dos 22s no 50m livre (21s91), algo que o tricampeão e recordista mundial Cesar Cielo só fez uma vez em 2015.

Leo de Deus, com 1m55s01, além do bicampeonato pan-americano, fez o sexto  melhor tempo da temporada nos 200m borboleta.

Brandonn Almeida, nadador ainda de categoria Junior, não só conquistou um ouro (graças à desclassificação de Thiago Pereira) aos 18 anos, como fez o 16º tempo do ano nos 400m medley, além de uma prova espetacular nos 1500m livre, no tradicional “se tivessem mais alguns metros, ele alcançava os rivais”. Não só isso. O jovem do Corinthians é destaque em todos os campeonatos que disputa desde a categoria Petiz, ou seja, desde seus 11 anos. Sempre baixando seus tempos.

E três revezamentos alucinantes, com destaque para o 4x100m livre e medley.

Brandonn Almeida (foto: Satiro Sodré)

Brandonn Almeida (foto: Satiro Sodré)

Eu sequer preciso mencionar Thiago Pereira, que se tornou o maior medalhista do torneio de todos os tempos, com 23 medalhas. O Pan e suas medalhas podem não ter grande relevância no cenário esportivo mundial, mas o que importa avaliar são os resultados dos atletas no ranking mundial, além dos rivais (vários olímpicos) superados. Isso é um credenciamento de grandes posições nos campeonatos subsequentes. Diante do desempenho em ascensão de uma delegação que hoje é reconhecida internacionalmente e que chama a atenção do mundo, não é preciso focar em Thiago ou em Cielo. O Brasil, hoje, já se tornou mais do que eles na natação.

Por Mayra Siqueira


50m livre, a grande prova do Golden Tour de Marselha
Comentários Comente

swimchannel

Começa hoje na piscina do Cercle des Nageurs de Marseille, a etapa de Marselha do Golden Tour de Natation, circuito internacional promovido pela Federação Francesa de Natação. A competição será disputada entre hoje e domingo e os resultados em tempo real podem ser conferidos neste site aqui: http://www.liveffn.com/cgi-bin/index.php?competition=30077&langue=gbr. As eliminatórias começam as 5h e as finais as 12h30, apenas no domingo as finais ocorrem a partir das 11h, no horário de Brasília.

O Brasil está escalado para o evento com 15 nadadores e entre várias estrelas internacionais como Katinka Hosszu, Camille Lacourt, Mireia Belmonte, Sarah Sjostrom, Jeanette Ottesen e Tom Shields, uma prova se destaca como a imperdível: os 50m livre masculino, que será disputada neste sábado. Estarão na água alguns dos melhores velocistas da atualidade.

Florent Manaudou esta bem ranqueado na piscina curta - Foto: Divulgação

Florent Manaudou é o líder do ranking mundial em 2015 – Foto: Divulgação

Os dois homens mais rápidos de 2015 estarão em ação em Marselha. Líder do ranking mundial, Florent Manaudou estará em casa e terá o apoio da torcida para tentar nadar abaixo de 21s81, melhor marca do ano. O vice-líder da temporada é Bruno Fratus que no Grand Prix de Austin nadou para 21s91. Fratus teve um excelente ano em 2014, nadando na casa dos 21s4 três vezes, e chega motivado para o duelo contra Manaudou. Outro detalhe é que em 2015 apenas eles baixaram dos 22 segundos.

Além da dupla teremos outro peso pesado da velocidade mundial, o americano Anthony Ervin que este ano tem como melhor marca 22s66, mas que desde 2012 termina a temporada entre os cinco mais rápidos do mundo. E a lista de ótimos velocistas inscritos nos 50m livre não para por ai. Teremos também os franceses Yannick Agnel, Fabien Gilot, Frederic Bousquet, os italianos Marco Orsi e Luca Dotto, o polonês Konrad Czerniak e os brasileiros Matheus Santana e Marcos Macedo.

Fratus comemora sua vitória nos 50m livre - Foto: Satiro Sodré

Bruno Fratus é o vice-líder dos 50m livre em 2015 – Foto: Satiro Sodré

O desfalque fica por conta de Cesar Cielo que optou por não nadar em Marselha para continuar treinando de olho no Mundial de Kazan. Esse fim de semana o tricampeão mundial dos 50m livre disputará um evento em Belo Horizonte com o time do Minas Tênis Clube. O embate entre ele e Manaudou ficou para uma outra oportunidade. De qualquer forma, esse cinquentinha ou petit cinquante promete!

Por Guilherme Freitas


Um quase 4x100m livre na água
Comentários Comente

swimchannel

Uma das provas que mais causa expectativas nos brasileiros é o revezamento 4x100m livre masculino. É um evento onde o Brasil tem muita tradição, sendo medalhista olímpico e mundial na piscina longa e também campeão e recordista mundial na piscina curta. Repetir o pódio olímpico de Sydney-2000 no Rio de Janeiro em 2016 é algo que muita gente espera que aconteça. E esta semana teremos um pequeno aperitivo com a disputa do Arena Pro Swim Series de Orlando.

Bruno Fratus, João de Lucca e Marcelo Chierighini. Três nomes cotados para integrar o revezamento 4x100m livre. O trio estará em ação a partir de hoje na piscina do YMCA Aquatic Center em Orlando, na Flórida, para a disputa da terceira etapa do circuito Arena Pro Swim Series. Até sábado eles e outros grandes nomes da natação mundial estarão competindo e treinando de olho no principal evento pré-Rio: o Mundial de Kazan.

Fratus durante os 50m livre - Foto: Satiro Sodré

Bruno Fratus é o grande favorito ao ouro nos 50m livre – Foto: Satiro Sodré

Fratus começou muito bem a temporada, vencendo os 50m livre na etapa passada, em Austin, nadando abaixo dos 22 segundos: 21s91, o segundo melhor tempo do ano. Balizado com o melhor tempo nos 50m livre e com quarto tempo nos 100m livre, ele já afirmou que pretende estar no revezamento olímpico em 2016. Já Marcelo Chierighini e João de Lucca estão balizados com os melhores tempos nos 100m livre. Ambos são especialistas nesta distância e sabem que a concorrência por um lugar no revezamento será acirrada. Chierighini disputaria a etapa de Austin, mas acabou não nadando. João de Lucca faz sua estréia na temporada 2015 e espera manter a boa fase do ano passado quando foi campeão do NCAA e medalhista no Mundial de piscina curta.

Outros dois medalhistas em Campeonato Mundial também disputam o evento. Felipe Lima, bronze no Mundial de Barcelona-2013, nadará os 100m e 200m peito e os 100m livre. Marcos Macedo, que integrou o revezamento 4x100m medley no Mundial de Doha-2014, encara os 50m e 100m livre e os 100m borboleta. Ambos têm boas chances de pódio em suas especialidades. Felipe tem o melhor tempo nos 100m peito e Macedo a quinta melhor marca nos 100m borboleta. Também nadam a competição os brasileiros Luiz Pedro Pereira (100m e 200m borboleta), Melissa Marinheiro (200m, 400m e 800m livre e 100m costas) e Manuella Andrade (200m livre).

Marcelo Chierighini tem boas chances de medalha nos 100m livre - Foto de Satiro Sodré

Marcelo Chierighini está balizado com o melhor tempo nos 100m livre – Foto: Satiro Sodré

O Pro Swim Series de Orlando terá presença maciça de grandes nomes internacionais. Destaque para os americanos Ryan Lochte, Tyler Clary e Cullen Jones, o japonês Kosuke Kitajima, a jamaicana Alia Atkinson, os venezuelanos Andreina Pinto e Albert Subirats e Arkady Vyatchanin, disputando seu primeiro evento como nadador da Sérvia. Os líderes do circuito Elizabeth Beisel e Conor Dwyer também estarão em ação. Ela nadará oito provas e ele cai na água cinco vezes.

As eliminatórias serão disputadas a partir das 12h e as finais ocorrem a partir das 21h no horário de Brasília. As provas podem ser acompanhadas ao vivo através do site da USA Swimming clicando aqui.

João de Lucca teve um 2014 muito bom - Foto: Satiro Sodré

João de Lucca teve um 2014 muito bom – Foto: Satiro Sodré

Por Guilherme Freitas