Swim Channel

Arquivo : Desafio Rei e Rainha do Mar

Realeza italiana nas águas de Copacabana
Comentários Comente

swimchannel

E deu Itália no Desafio Rei e Rainha do Mar 2016. Rachele Bruni e Dario Verani triunfaram na prova deste domingo no Posto 5 de Copacabana e levarão as coroas reais para a Itália. Na sexta-feira a dupla já havia dado um primeiro passo ao conseguir a pole position, tendo direito de obter a melhor posição do grid de largada para a prova deste domingo. Um detalhe que fez pouca diferença tendo em vista o constante equilibro e trocas de posições ao longo de todos 2700m nadados e 300m de corrida na areia ao longo das seis voltas.

Na primeira volta Verani conseguiu se destacar iniciando seu nado de forma muito forte, porém, ele não aguentou o ritmo e acabou sendo ultrapassado pelo americano Chip Peterson depois da última boia que arrancou na reta final e manteve a ponta na corrida na areia. Logo depois dos dois estava o brasileiro Allan do Carmo que permaneceu colado aos adversários na entrega dos bastões. Formou-se então um divisão de pelotões com um primeiro grupo formado pelos Estados Unidos, Itália e Brasil amarelo e o outro formado pelos demais.

A dupla italiana campeã do Rei e Rainha do Mar 2016 - Foto: Satiro Sodré/SSPress

A dupla italiana campeã do Rei e Rainha do Mar 2016 – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Na primeira volta das mulheres as três se mantiveram na ponta, com Haley Anderson sustentando a liderança e nadando em ritmo tranquilo e controlado. Enquanto Poliana Okimoto e Rachele duelavam pelo segundo posto outras duas nadadoras se aproximaram: a brasileira Betina Lorscheitter e a holandesa Esmee Vermeulen que se juntaram a este primeiro pelotão. Nas duas voltas seguintes o panorama se manteve, com os Estados Unidos sempre a frente e as demais quatro duplas no encalço alternando posições.

No início da última volta masculina Chip Peterson manteve-se na liderança com Allan, Luiz Rogério Arapiraca, Verani e Ferry Weertman em sua cola. Nesta volta Weertman teve um problema batendo em uma das boias e perdendo sua touca. Porém, mesmo com este contratempo o holandês não perdeu contato com os demais e passou a adotar uma estratégia diferente dos demais. Enquanto os quatro ficaram emparelhados lado a lado o atual campeão olímpico ficou atrás pegando a esteira e na hora de transição para a areia conseguiu sair na frente e entregou o bastão para Esmee como líder da prova.

Poliana Okimoto em ação no Rei e Rainha do Mar 2016 - Foto: Vitor Silva/SSPress

Poliana Okimoto em ação no Rei e Rainha do Mar 2016 – Foto: Vitor Silva/SSPress

Veio então a última volta do desafio com Esmee, Rachele, Haley, Poliana e Betina coladas. Uma das cinco nadadoras seria a nova rainha do mar e partiram com tudo para os últimos 500 metros de prova. Embora a holandesa tenha saído um pouco a frente das demais a experiência em águas abertas falou mais alto e Esmee acabou ficando para trás. Melhor para Rachele e Poliana que arrancaram e passaram a se colocar como favoritas pela vitória. As duas que estiveram no pódio olímpico no Rio-2016 duelaram até o fim, com Haley e Betina coladas logo atrás. A italiana conseguiu ter uma saída melhor da água e assim como na definição do grid de largada arrancou para cruzar a linha de chegada na frente. Poliana chegou logo depois terminando na segunda colocação, seguida por Haley e Betina.

Como previmos esta edição do Rei e Rainha do Mar foi bastante equilibrada, com muitas alternâncias entre os nadadores ao longo de todo o percurso e com a transição da água para a areia fazendo muita diferença. Esta foi a primeira vitória da Itália no Desafio Rei e Rainha do Mar que já teve em edições passadas atletas consagrados como o campeão mundial Valerio Cleri e a medalhista em Mundiais Alice Franco. Que venha agora o Desafio 2017!

Por Guilherme Freitas


Equilíbrio deverá marcar o Rei e Rainha do Mar 2016
Comentários Comente

swimchannel

Amanhã a partir das 11h acontece o Desafio de Elite do Rei e Rainha do Mar 2016 no Posto 6 da Praia de Copacabana. Ao todo são 16 nadadores de sete países, distribuídos em oito duplas (o Brasil terá duas equipes). Na água muitos nomes conhecidos e jovens revelações, entre eles, quatro medalhistas olímpicos, campeões mundiais e medalhistas em etapas da Copa do Mundo da Fina que terão que completar seis voltas de 500m (450m de natação e 50m de corrida). Esta será a edição mais forte da história do Desafio desde que este formato de duplas foi adotado em 2013. Com tanta gente boa dentro d´água é até difícil apontar uma dupla favorita e o equilíbrio deverá acontecer do início ao fim. Hoje alguns deles disputaram as provas com distância mais curta para já ir entrando no clima.

A dupla brasileira que nadará com a touca amarela é tida como uma das favoritas, afinal, conta com dois nadadores que conhecem muito bem as águas de Copacabana e já tiveram a oportunidade de levarem a coroa em edições anteriores. Poliana Okimoto e Allan do Carmo venceram o Desafio com duplas diferentes em 2013 e 2014, respectivamente. Poliana, inclusive, acompanhou hoje os nadadores que disputaram a prova do Super Challenge que teve o percurso de 10 km. A medalhista de bronze no Rio-2016 nadou apenas a primeira volta de 2,5 km do percurso desta prova que foi criada em sua homenagem. Uma forma de retribuir o carinho do público e também já ir se aquecendo para o evento de amanhã.

Nadadores participaram de atividade social - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Nadadores participaram de atividade social – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Outra dupla que chega muito forte é a americana, afinal, o atual Rei do mar vai cair na água. Chip Peterson triunfou nas águas de Copacabana ano passado ao lado de Christine Jennings e conhece muito bem o percurso que terá pela frente, principamente na corrida de areia onde pode levar vantagem. O campeão pan-americano no Rio-2007 terá como parceira este ano Haley Anderson, que em Londres-2012 foi vice-campeã olímpica. Haley já conhece Copacabana. No Rio-2016 terminou a prova olímpica no quinto lugar e é uma das nadadoras mais experientes no evento que pode ser uma grande vantagem as adversárias.

Os outros dois medalhistas olímpicos chegam bem cotados para levar a coroa, porém, terão como parceiros nadadores promissores e que não estão no mesmo nível. Ontem na definição do grid de largada o atual campeão olímpico Ferry Weertman foi absoluto na água e na areia. O holandês ditou o ritmo durante os 450m de natação e conseguiu fazer uma boa corrida para entregar o bastão a jovem Esmee Vermeuen, que não conseguiu sustentar a liderança. Esta ficou com Rachele Bruni que nadou muito bem rivalizando com Poliana e Haley, mas graças um forte sprint na corrida final conseguiu chegar na frente das adversárias para cravar a pole position. Atual vice-campeã olímpica a italiana é uma das mais aguerridas nadadoras do circuito mundial e muito provavelmente terá que recuperar terreno após seu jovem companheiro Dario Verani, de 21 anos, sair da água.

Os 16 participantes do Rei e Rainha do Mar 2016 - Foto: Satiro Sodré/SSPress

Os 16 participantes do Rei e Rainha do Mar 2016 – Foto: Satiro Sodré/SSPress

As outras quatros duplas também terão seus trunfos para esta prova. O Brasil verde aposta na experiência de seus dois atletas que conhecem como poucos Copacabana: Betina Lorscheitter e Luiz Rogério Arapiraca, já nadaram muitas travessias no local e durante o grid nadaram lado a lado das duplas mais badaladas. O Japão aposta na dupla olímpica Yasunari Hirai e Yumi Kida bastante experiente, a Argetina no veterano e ótimo corredor na areia Guillermo Betola e sua parceira Julia Arino e o Peru vem com Piero Canduelas e Maria Bramont dois jovens que buscam surpreender.

Como já citado acima, o equilibro será intenso e é muito improvável que alguma dupla consiga abrir ampla vantagem durante as seis voltas deixando este Desafio Rei e Rainha do Mar ainda mais emocionante até a linha de chegada.

Por Guilherme Freitas


Quatro medalhistas olímpicos em Copacabana
Comentários Comente

swimchannel

Foram divulgadas as duplas da edição 2016 do Desafio Elite do Rei e Rainha do Mar, que acontecerá no domingo dia 11 de dezembro, no Posto 5 da Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. A competição, que acontece anualmente, será disputada no formato de duplas, cada atleta terá que concluir três voltas de 500m, 450m de natação e 50m de corrida para a troca de bastão, totalizando seis voltas. Os homens abrem a disputa e as mulheres encerram. Copacabana também se reencontrará com três nadadores que se consagraram e ganharam medalhas nas águas da praia em agosto durante os Jogos Olímpicos do Rio-2016.

Primeira nadadora brasileira a subir ao pódio olímpico, Poliana Okimoto será uma das medalhistas olímpicas em ação. Medalha de bronze no Rio-2016, ela repete a parceria do ano passado com Allan do Carmo que em 2015 terminou em quinto lugar. A nadadora também foi homenageada pela organização do Rei e Rainha do Mar, que lançou a prova de super challenge com a distância de 10 km justamente para honrar Poliana. Além deles o Brasil terá uma segunda dupla formada por Betina Lorscheiter e Luis Rogério Arapiraca.

Allan e Poliana serão uma das duplas do Brasil - Foto: Reprodução

Allan e Poliana serão uma das duplas do Brasil – Foto: Reprodução

Além da presença de Poliana outra grande atração será Ferry Weertman, campeão olímpico da prova no Rio-2016. Em agosto durante os Jogos o holandês fez uma prova extremante estratégica para crescer no final e conquistar a medalha de ouro em sua primeira prova nas águas de Copacabana. Sua parceira será a jovem Esmee Vermeuten, de apenas 20 anos, que esteve na Olimpíada para integrar o time holandês na prova do revezamento 4x200m livre em piscina.

Outra medalhista que estará em ação na Praia de Copacabana será Rachele Bruni, vice-campeã no Rio-2016. A italiana foi uma das protagonistas da polêmica chegada da prova olímpica, quando foi afundada por Aurélie Müller no pórtico de chegada que culminou com a desclassificação da francesa. O nadador Dario Verani será seu parceiro.

O campeão olímpico Ferry Weertman – Foto: Gregory Bull

O campeão olímpico Ferry Weertman – Foto: Gregory Bull

Além do trio medalhista em Copacabana outra medalhista olímpica estará em ação: a americana Haley Anderson , prata nos Jogos de Londres-2012 e que fará uma das duplas mais fortes deste Desafio Rei e  Rainha do Mar ao lado de Chip Peterson, campeão do desafio no ano passado.

Completam ainda a edição 2016 as equipes do Japão, com os olímpicos Yumi Kida e Yasunari Hirai, a Argentina com Julia Arino e Guillermo Bertola e o Peru que terá Maria Alejandra Bramont e Piero Canduelas. A largada do Desafio deste ano tem previsão para as 11h da manhã e contará com transmissão ao vivo da TV Globo.

Por Guilherme Freitas


Um Rei e Rainha do Mar arretado em Salvador
Comentários Comente

swimchannel

Pela primeira vez o mar de Salvador foi palco de disputas do Desafio Rei e Rainha do Mar. A etapa, que foi a terceira da temporada 2016, aconteceu na Praia de São Tomé de Paripe, famosa por suas águas calmas e belezas naturais. E além contar com a presença de mais de 2500 atletas de todo o Brasil a etapa teve a participação de atletas de elite, como medalhistas em Jogos Pan-Americanos e Campeonatos Mundiais da Fina.

Foram realizadas três provas de águas abertas, o stand-up paddle, o beach run e o beach biathlon, esta última que contou com a presença de vários nadadores de elite que além de darem suas braçadas, correram pelas areias de São Tomé de Paripe. Porém, o grande destaque foram as duas provas (masculino e feminino) da categoria Challenge, a principal prova do circuito e que teve a distância de 4 km.

O pódio feminino da prova Challenge – Foto: Site oficial do Rei e Rainha do Mar

O pódio feminino da prova Challenge – Foto: Site oficial do Rei e Rainha do Mar

A disputa pela vitória na prova masculina foi intensa e decidida apenas na batida de mão. Melhor para o nadador do Grêmio Náutico União Fernando Ponte que superou por alguns centésimos o argentino Guilermo Bertolla, medalhista de bronze no Pan de 2011 e o baiano Victor Colonese da Unisanta que também foram ao pódio. Destaque para o atleta da casa Luis Rogério Arapiraca e para o carioca Arthur Pedroza que também chegaram próximos de disputar a vitória.

Na prova feminina a italiana Alice Franco venceu sem muitas dificuldades. Ela que foi medalhista de bronze nos 25 km no Campeonato Mundial de Xangai-2011 chegou meio minuto a frente da peruana Maria Alejandra Garcia, vice-campeã. Gabriela Ferreira foi a melhor brasileira ao chegar na terceira colocação poucos segundos atrás de Maria. Betina Lorscheitter e Catarina Ganzeli completaram o top 5 da prova.

Luis Rogério Arapiraca no momento de sua vitória – Foto: Site do Rei e Rainha do Mar

Luis Rogério Arapiraca no momento de sua vitória – Foto: Site do Rei e Rainha do Mar

Se no Challenge não deu para Luis Rogério Arapiraca, o nadador compensou ganhando as outras duas provas do Rei e Rainha do Mar. O atleta venceu no Sprint, que teve 1 km de percurso, e no Classic, com distância de 2 km. No feminino Gabriela Ferreira foi a campeã no Sprint e Betina Lorscheitter levou o título no Classic.

A primeira edição do Desafio Rei e Rainha do Mar nas águas da Bahia será lembrada pelo equilíbrio e chegadas emocionantes. O evento ainda foi prestigiado por grandes atletas, como o surfista Pedro Scobby e o nadador Allan do Carmo que disputa mês que vem os Jogos Olímpicos. Uma estreia pra lá de arretada! Confira os resultados completos da etapa clicando aqui.

Por Guilherme Freitas


Italianos vencem o Rei e Rainha do Mar em Fortaleza
Comentários Comente

swimchannel

Em 2015 o Desafio Rei e Rainha do Mar foi disputado pela primeira vez na história fora da cidade do Rio de Janeiro. Em outubro tivemos o evento sendo realizado na badalada Praia de Jurerê Internacional, em Florianópolis. Neste fim de semana tivemos o desafio acontecendo na Praia de Iracema, em Fortaleza. E nas águas da capital cearense quem levou a melhor foram dois atletas italianos que ganharam a coroa de realeza do mar na prova Challenge, que teve a distância de 4 km.

No masculino a disputa foi intensa entre o italiano Matteo Furlan e o brasileiro Luis Rogério Arapiraca. Furlan cruzou a linha de chegada em 45min01s seguido de pertinho por Arapiraca que nadou em 45min10. O argentino Guilhermo Bertola completou o pódio na terceira colocação com o tempo de 46min49s. Matteo Furlan faz em 2015 sua melhor temporada a nível internacional já que em agosto ele ganhou duas medalhas de bronze no Campeonato Mundial de Kazan, nos 5 km e 25km.

O italiano Matteo Furlan conclui a travessia – Foto: Rei e Rainha do Mar/Reprodução

O italiano Matteo Furlan conclui a travessia – Foto: Rei e Rainha do Mar/Reprodução

No feminino quem chegou na frente foi Rachele Bruni que conclui a prova challenge em 47min00s. Bruni voltará ao Brasil ano que vem para a disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. No Mundial de Kazan ela terminou os 10 km em 4º lugar, garantindo vaga no time olímpico da Itália. Outras duas brasileiras subiram ao pódio. A campeã do circuito nacional Betina Lorscheitter foi prata com 47min51s e Catarina Ganzeli    levou o bronze com 50min13s.

O Desafio Rei e Rainha do Mar ainda terá mais uma etapa que será disputada no Rio de Janeiro no dia 12 de dezembro, nas águas olímpicas da Praia de Copacabana.

Por Guilherme Freitas


2014: um ano para não se esquecer
Comentários Comente

swimchannel

Allan do Carmo e Ana Marcela Cunha fecharam 2014 com mais uma conquista. A dupla foi coroada ontem na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, como a nova realeza dos mares. Allan e Ana Marcela são os novos reis e rainha do mar e serão donos da coroa até o final do ano que vem. Foi o desfecho perfeito para um ano incrível que a dupla e as águas abertas do Brasil viveram. Se em 2013 já havia sido bom, quando o país conquistou cinco medalhas e foi campeão por equipes no Campeonato Mundial de Barcelona, o ano de 2014 ainda melhor!

Em uma temporada sem a disputa de um grande evento majoritário, como Mundial ou Olimpíada, os brasileiros focaram suas atenções nas etapas da Copa do Mundo da Fina. Ana Marcela teve um ótimo desempenho, subindo ao pódio em todas as oito etapas e vencendo seis provas. Foi de longe, a melhor campanha da história do evento que lhe deu o terceiro título da competição. Allan do Carmo também se destacou e se superou, conquistando suas primeiras vitórias neste circuito e batendo o alemão Thomas Lurz, considerado por muitos como o maior da história. Ao fim do ano pode comemorar o título deste ano. E não parou por ai, a dupla baiana ainda foi eleita pela Fina a melhor do mundo nas águas abertas.

Allan e Ana terminam o ano como rei e rainha do mar - Foto: Gilvan Souza

Allan e Ana terminam o ano como rei e rainha do mar – Foto: Gilvan Souza

Para Poliana Okimoto o ano não foi tão bom quanto 2013. Ela sofreu uma lesão que a afastou de boa parte da temporada, mas sempre quando competiu na Copa do Mundo subiu ao pódio e mostrou estar recuperada para defender seu título mundial em Kazan-2015. Tivemos também Diogo Villarinho conquistando sua primeira medalha na Copa do Mundo, Samuel de Bona se firmando como um dos melhores atletas do mundo e Betina Lorscheiter e Carolina Bilich garantindo vaga na seleção brasileira que disputará os Jogos Pan-Americanos em 2015.

Mas não foi só na Copa do Mundo que o Brasil se destacou. Em provas de longa distância o país também colecionou resultados relevantes e colocou dois atletas no top 10 do Grand Prix da Fina (circuito com provas maiores de 15 km). Matheus Evangelista terminou a temporada na sétima colocação geral e Samir Barel na décima. Samir ainda comemorou outro grande feito: venceu a Travessia de Manhattan, em Nova York, uma das mais difíceis do mundo. E também no circuito Grand Prix, Ana Marcela conquistou uma vitória na tradicional Travessia Capri-Nápoli.

A seleção brasileira de águas abertas, cada vez mais a melhor do mundo - Foto: Satiro Sodré

A seleção brasileira de águas abertas comemorou muito o ano de 2014 – Foto: Satiro Sodré

Além das conquistas dos principais atletas de elite da modalidade, as águas abertas do Brasil também puderam comemorar uma medalha inédita nesta temporada. Na prova por equipes do Campeonato Mundial Júnior, o Brasil subiu ao pódio na prova de revezamento da categoria 16 a 18 anos com o trio Viviane Jungblut, Yagoh Watanabe e Marcus Silva, que completaram os 3 km na terceira colocação e levaram o bronze, a primeira medalha do país na história desta competição.

Um ano realmente inesquecível para o cada vez mais “país das águas abertas”. Que venha 2015!

Por Guilherme Freitas


Betina Lorscheitter pode ser a surpresa do Rei e Rainha do Mar
Comentários Comente

swimchannel

O Brasil terá duas duplas no Desafio de elite Rei e Rainha do Mar. Uma delas será formada pelos melhores atletas de águas abertas no mundo: Allan do Carmo e Ana Marcela Cunha. A outra dupla brasileira terá um nadador bastante conhecido internacionalmente: o gaúcho Samuel de Bona, medalhista na prova por equipes no Mundial de Barcelona ano passado. Sua parceira deste domingo será Betina Lorscheitter que também nasceu no Rio Grande do Sul e já soma participações pela seleção brasileira em vários eventos internacionais. Mas quem é Betina Lorscheitter?

Atleta do Grêmio Náutico União, Betina nasceu em Porto Alegre em 1990 e assim como a maioria dos fundistas, começou a nadar na piscina até migrar para as provas em águas abertas. Desde então sempre figurou entre as principais nadadoras do país e nos últimos anos se firmou como a terceira melhor atleta do Brasil, depois da consagrada dupla Poliana Okimoto e Ana Marcela. Em sua carreira já soma participações em etapas da Copa do Mundo da Fina e em Campeonatos Sul-Americanos.

Betina superou Ana Marcela no grid de largada - Foto: Gilvan de Souza

Betina superou Ana Marcela no grid de largada – Foto: Gilvan de Souza

O Desafio Rei e Rainha do Mar não é nenhuma novidade para Betina, afinal será a quarta vez que ela disputa a prova de elite e em 2011 terminou em terceiro lugar. Este ano ela já começou muito bem sua participação. Ontem foi definido na Praia de Copacabana o grid de largada para o evento de domingo e a nadadora gaúcha superou Ana Marcela Cunha no percurso de 500 metros nadados e 50 metros de corrida na areia por apenas um segundo: 5min33s contra 5min34s. Porém, Allan foi mais veloz que Samuel e garantiu a pole position para a dupla baiana. Os gaúchos largarão na segunda colocação.

Betina esta vivendo um bom momento da carreira. Na última etapa do Campeonato Brasileiro de águas abertas ela venceu Ana Marcela na prova de 5 km e garantiu o vice-campeonato do circuito nacional. No último fim de semana Betina terminou a seletiva brasileira feminina para os Jogos Pan-Americanos em segundo lugar e conseguiu se classificar para o evento que acontece ano que vem em Toronto, no Canadá. E em maio ela ganhou duas medalhas nos Jogos Sul-Americanos de Praia, em Vargas, na Venezuela.

Betina terá como parceiro Samuel de Bona - Foto: Gilvan de Souza

Betina terá como parceiro Samuel de Bona – Foto: Gilvan de Souza

Sem dúvidas, Ana Marcela é a grande favorita para levar a coroa de rainha do mar, mas Betina vem nadando muito bem, esta motivada e já mostrou que pode surpreender. A disputa será muito boa neste domingo. Vale a pena assistir!

Por Guilherme Freitas


Samuel de Bona: ‘Talvez vença na experiência’
Comentários Comente

swimchannel

Ele é o atual Rei do Mar, mas a coroa está em risco neste ano: Samuel de Bona sabe que tem pela frente uma rivalidade fortíssima dentro de casa. O gaúcho que foi vencedor em 2013 fazendo dupla com a multicampeã Poliana Okimoto, mas agora, com a lesão da paulista, trocou de parceira. Ao lado da conterrânea Betina Lorscheitter, pretende superar a dupla fortíssima e destaque da temporada, Ana Marcela Cunha e Allan do Carmo.

Samuel de Bona é o atual campeão do desafio - Foto: Satiro Sodré

Samuel de Bona é o atual campeão do desafio – Foto: Satiro Sodré

“Eles estão num ano excelente, mas talvez eu ganhe um pouco na experiência por já ter nadado a prova. Eles sabem como eu e a Betina trabalhamos bem em equipe. Vai ser legal ver os dois nadando juntos, eles têm afinidade, mas eu e a Betina treinamos juntos e eu estou acostumado com esse tipo de prova. Isso pode se equiparar ao bom ano deles”, disse o nadador à Swim Channel.

Samuel revelou que a prova entra cada vez mais forte ao calendário de muitos atletas das águas abertas. As férias são sempre adiadas pensando no evento. “O nível é muito alto e a prova é decidida no detalhe. Eu e a Betina preparamos nossa estratégia pra ganhar, e pensamos apenas no título”. E os concorrentes? Também já inserem a prova em sua temporada. “Todo mundo de fora quer nadar essa prova, porque ela é forte e interessante, tem que usar estratégia e trabalhar em equipe, algo que não fazemos tanto em maratonas. Recebemos muitos recados de gente de fora, pedindo para nadar e para que a gente interceda por eles. Valoriza o Brasil, que é um grande campeão nas maratonas aquáticas”.

A prova será no domingo e contará com oito duplas de sete países. Somente o Brasil terá quatro nadadores. E, além de tudo, uma estrela internacional: o alemão Thomas Lurz, por muito tempo considerado o melhor nadador de águas abertas do planeta.

“O Thomaz com certeza dá medo, é um dos maiores atletas do mundo. Mas provamos esse ano inteiro que ele não é imbatível, é como a gente. A maratona brasileira está num ótimo momento. Ele também deve estar bem acuado com a gente. Não é mais o mesmo monstro que ele era na nossa visão. Com certeza é um adversário forte, mas que entrará em nosso território, e aqui em casa ele vai sentir a pressão”, finalizou Samuel.

Poliana Okimoto e Samuel de Bona: Rainha e Rei do Mar de 2013 (foto: Satiro Sodré)

Poliana Okimoto e Samuel de Bona: Rainha e Rei do Mar de 2013 (foto: Satiro Sodré)

Poliana Okimoto, campeã na última temporada, sofreu uma lesão nas costas em 2014 que a tirou da maioria das competições, e optou por não repetir a participação no Rei e Rainha do Mar por não estar 100%.

Por Mayra Siqueira


4 mil nadadores nas águas de Copacabana
Comentários Comente

swimchannel

No próximo domingo grandes nomes das águas abertas do mundo estarão em ação nas águas da Praia de Copacabana para disputar a tradicional prova de elite do Desafio Rei e Rainha do Mar. Estrelas como os campeões da Copa do Mundo da Fina, Allan do Carmo e Ana Marcela Cunha, medalhistas em campeonatos mundiais como o italiano Valerio Cleri e o americano Chip Peterson e até aquele que é considerado o maior atleta da modalidade da história, o alemã Thomas Lurz são nomes confirmados no evento.

Porém, na véspera do desafio de elite cerca de 4 mil nadadores também cairão na água para disputar as provas da terceira etapa da competição. Também serão conhecidos os campeões da temporada 2014 do Rei do Mar, que é um circuito que conta com três etapas ao longo do ano. Para os nadadores amadores opção é o que não falta. Haverá três provas: sprint, classic e challenge.

As águas de Copacabana vão ferver neste sábado - Foto: Organização do Rei e Rainha do Mar

As águas de Copacabana vão ferver neste sábado – Foto: Organização do Rei e Rainha do Mar

A prova sprint é a mais curta, com 1 km de distância, e os nadadores contornam quatro boias em um percurso simples. É considerada a mais democrática por abranger atletas de diferentes níveis técnicos. A classic tem a distância de 2 km e um nível mais exigente do que a sprint. Nesta prova os atletas também nadam em apenas uma volta, contornando sete boias. Por fim, a challenge é a prova mais longa e desafiadora do Rei e Rainha do Mar tendo a distância de 4 km. O percurso é o mesmo da classic, porém, os nadadores precisam dar duas voltas nas águas de Copacabana.

Além das disputas de águas abertas, a organização do evento ainda disponibiliza outras três provas. Uma delas, e que reúne muitos nadadores, é a beach biathlon. Esta prova foi idealizada para triatletas, mas aqui os participantes só nadam (1 km) e correm na areia da Praia de Copacabana (2,5 km). Há também a Beach Run, com corrida de 5 km na areia da praia e as provas de Stand Up Paddle, modalidade que vem crescendo em popularidade no Brasil, com as distâncias de 2 km, 6 km e 12 km.

Haverá três provas de águas abertas para nadadores amadores - Foto: Satiro Sodré

Haverá três provas de águas abertas para nadadores amadores – Foto: Satiro Sodré

A organização do Desafio Rei e Rainha do Mar também incentiva a ida a Praia de Copacabana de bicicleta, já que haverá um grande bicicletário (com checagem de freio e calibragens de pneus) próximo ao ponto de largada para os participantes deixarem suas magrelas. Além da medalha e do kit, haverá um prêmio extra para os vencedores gerais de cada prova (apenas para os primeiros colocados no feminino e masculino): uma bicicleta dobrável e customizada.

A prova tem o apoio da SWIM CHANNEL, e faz parte do calendário de verão da Rede Globo, sendo transmitida ao vivo no programa Esporte Espetacular. Para mais informações sobre o evento acesse: http://www.reierainhadomar.com.br/.

Por Guilherme Freitas


Março, um mês recheado de eventos
Comentários Comente

swimchannel

O terceiro mês do ano esta chegando e com ele muitos eventos de natação e águas abertas. Agora podemos dizer que de fato a temporada 2014 começou! As águas abertas serão o carro chefe dos eventos em março, com muitas competições por todo o país. Um dos maiores destaques é o Desafio Rei e Rainha do Mar, evento que atrai a cada ano novos participantes. No dia 16 a etapa inaugural do circuito terá largada na Praia Leblon e chegada no Arpoador, um cenário de tirar o fôlego de tanta beleza. Haverá disputas de maratonas aquáticas (1 km, 2 km e 3,5 km), Stand Up Paddle, Beach Biathlon e Beach Run. Ainda é possível fazer inscrições para o evento e os interessados podem clicar aqui.

Outra prova bem atrativa que ocorre em março é a 1ª etapa do Circuito Maratour 2014. A Travessia de Rio das Pedras foi assunto de uma matéria especial na edição 15 da SWIM CHANNEL (clique aqui para adquirir a edição) e é uma prova única do Brasil, pois combina o esporte com shows, atividades recreativas e passeios, além de estadia num belo resort do Club Med. No litoral sul também estão marcados muitas travessias, com destaque para a Travessia da Enseada (dias 8 e 9 em São Francisco do Sul), Travessia de Penha (dias 15 e 16 em Penha) e Travessia do Peri (dias 29 e 30 em Florianópolis). O Campeonato Brasileiro de Águas Abertas, organizado pela CBDA, terá sua 2ª etapa sendo disputada na cidade de São Bernardo do Campo, no dia 9, que será seletiva para o Mundial Junior de maratonas. Também destacamos a 3ª etapa do Circuito Paulista em Ilhabela, nos dias 22 e 23, além do início do Campeonato Baiano, com largada confirmada para o dia 23 em Salvador.

O Desafio Rei e Rainha do Mar é uma das atrações do mês de março - Foto: Satiro Sodré

O Desafio Rei e Rainha do Mar é uma das atrações do mês de março – Foto: Satiro Sodré

Os atletas masters também terão um mês bastante movimentado e com muitos eventos. No fim do mês acontece em Campinas o Torneio Mais Mais de Natação, evento para nadadores com mais de 50 anos de idade e que já abordamos no blog (clique aqui para ler). No dia 15 ocorre em Brasília a 16ª edição do Campeonato de Longa – 1500m livre, evento exclusivo para fundistas e que vale pontos para o circuito brasiliense de 2014. Também começam os circuitos estaduais, com disputas em São Paulo (dia 16 na piscina do Paineiras), Rio de Janeiro (dias 9 e 10 na piscina do Olaria) e na Bahia (dia 29 na piscina do Colégio Salesiano Dom Bosco).

No cenário internacional o destaque são os Jogos Sul-Americanos. Durante os dias 7 e 10 de março ocorrerão no reformado Parque Aquático Nacional de Santiago, no Chile, as provas de natação. O Brasil é o grande favorito para liderar o quadro de medalhas da modalidade e terá algumas de suas estrelas como Thiago Pereira, Felipe Lima, Bruno Fratus e Nicholas Santos. Os campeões mundiais Cesar Cielo e Felipe França serão os desfalques. As provas de maratona aquática serão disputadas na cidade de Viña del Mar, no dia 16 (com a prova de 10 km) e dia 17 (prova de 3 km por equipe) e terão a participação de dois medalhistas do Mundial de Barcelona: Ana Marcela Cunha e Allan do Carmo.

Prepare ai a sua agenda. Em março bons eventos é o que não irá faltar!

Por Guilherme Freitas


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>