Swim Channel

Arquivo : Arena

Arena apoia Kaio Marcio de Almeida para o próximo ciclo olímpico
Comentários Comente

swimchannel

O ano de 2016 marcou o retorno da marca esportiva Arena ao Brasil após algumas temporadas de ausência. Depois de apoiar o Desafio Raia Rápida, que teve a participação do atleta da Arena Internacional Bruno Fratus, a marca continua expandindo suas ações no país. Semana passada fechou um contrato de apoio com a jovem revelação Murilo Sartori e agora anuncia um outro nome para seu time de atletas apoiados. E trata-se de um nome que dispensa apresentações: Kaio Marcio de Almeida.

Campeão e recordista mundial em piscina curta, campeão pan-americano e com quatro participações olímpicas, Kaio é um dos nadadores mais experientes e vencedores da natação brasileira. Após os Jogos Olímpicos de Londres-2012 ele se ausentou das piscinas por um tempo, mas a pausa durou pouco ele voltou a nadar a tempo de disputar os Jogos Pan-Americanos de Toronto-2015 e os Jogos Olímpicos do Rio-2016.

Kaio Marcio disputou quatro Olimpíadas – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Aos 32 anos o nadador afirma que se sente lisonjeado pelo fato de ter um novo parceiro nesta fase da carreira. “Fico muito feliz pelo fato da Arena acreditar em meu potencial e me dar este voto de confiança. Trata-se da melhor marca hoje disponível no mercado em acessórios e trajes de esportes aquáticos. Espero que consiga retribuir esse apoio da melhor forma possível”, disse o nadador que esta temporada passou a ser treinado por Sergio Marques, novo head coach do Minas Tênis Clube.

“O Sérgio é um grande profissional e esta agregando muito ao clube. Tracei um planejamento de competir ano a ano, sem querer pensar nos Jogos de Tóquio em 2020. Quero dar um passo de cada vez e se me sentir bem continuarei a nadar. Meu foca será principalmente nos 200m borboleta onde creio ter mais chances de obter melhores resultados internacionais”, conta o nadador que vai estrear os materiais da Arena no Torneio Metropolitano em Belo Horizonte onde nadará daqui a uma semana.

“Vou cair na água utilizando os acessórios já na próxima competição e também nos treinamentos. Os produtos da Arena são de alta qualidade e tenho certeza que me ajudarão bastante neste ano na busca por medalhas. Além disso também irei fazer algumas campanhas para divulgação, como imagens e participações em eventos”, diz.

Kaio Marcio terá apoio da Arena a partir de 2017 – Foto: Satiro Sodré/SSPress

Kaio também já pensa no futuro depois de deixar a natação competitiva. Ele desenvolveu uma metodologia que leva seu nome e atende diversas crianças. “É uma metodologia didática onde os nadadores são divididos por níveis justamente para ter uma melhor prática e aprendizado. Hoje estamos atuando no Centro Aquático Kaio Márcio que fica em Belo Horizonte e também na cidade de Santos. O nosso objetivo é expandir o projeto para um nível de abrangência nacional”, finaliza o atleta que tentará no Troféu Maria Lenk estar entre os melhores índices técnicos que irão ao Campeonato Mundial de Budapeste.

A negociação entre Kaio Marcio e a Arena teve participação da Swim Sales através de Roberto Carlos Carvalho, representante da empresa em Minas Gerais, nadador master e diretor da Trisport. Para quem quiser conhecer mais detalhes sobre a Metodologia Kaio Márcio de Almeida o site é esse aqui: metodologiakm.com.br/kaio_marcio.

Por Guilherme Freitas


Murilo Sartori fecha patrocínio com a Arena
Comentários Comente

swimchannel

A Arena tem um novo atleta patrocinado no Brasil. Trata-se do jovem Murilo Sartori, atleta da equipe Natação Americana e da categoria juvenil 1. Principal revelação do país nas categorias de base no ano passado, Murilo se reuniu com Bernardo Cavalcanti, diretor da Arena no Brasil para assinar um contrato de patrocínio com a marca esportiva na manhã desta quarta-feira na sede da SWIM CHANNEL em São Paulo. Junto com ele estavam seu pai, Glauber Sartori e seu técnico Fabio Cremonez.

Murilo teve um ano mágico em 2016 quando conquistou diversos títulos e recordes da categoria infantil, com destaque para seu desempenho nos 400m livre onde seu tempo de 4min01s70 foi mais rápido do que atletas da categoria juvenil 1 e 2. No mês que vem ele disputará em Cali o Campeonato Sul-Americano Juvenil e depois o Troféu Maria Lenk onde pretende conseguir índice para o Campeonato Mundial Júnior de Indianápolis em agosto. Próximo de completar 15 anos de idade, Murilo falou com exclusividade para a SWIM CHANNEL sobre o contrato com a Arena.

Murilo Sartori e Bernardo Cavalcanti assinando o contrato – Foto: Andre Matheus/Swim Channel

“Fico muito feliz de poder ter a oportunidade de ser patrocinado pela Arena e acredito que esta será uma parceria que vai somar bastante na minha carreira. Com certeza darei meu melhor dentro d’água. Vejo na minha categoria que todos os nadadores usam ou querem usar algum produto da Arena devido a qualidade e tecnologia que ela oferece”, conta o nadador que espera poder desfrutar de todos os acessórios oferecidos pela empresa.

Natural de Americana, Murilo revelou ainda que tem como ídolo um consagrado nadador da vizinha Santa Bárbara d’Oeste. “Sou fã do Cesar Cielo. Quando ele ganhou a medalha de ouro na Olimpíada mostrou que tudo é possível. Ele nasceu do lado da minha cidade e abriu as portas para todo mundo. Naquele momento foi onde eu realmente passei a gostar de natação e querer trilhar um caminho no esporte”, conta o atleta que normalmente nada quatro provas (100m, 200m e 400m livre e 200m medley) e revelou gostar de nadar principalmente os 400m livre.

Murilo compete mês que vem no Sul-Americano Juvenil – Foto:Marcos Nakashima

Seu técnico Fabio Cremonez, que foi atleta do Corinthians durante muitos anos, acredita que Murilo tem potencial para conseguir grandes resultados no futuro e que o apoio do novo patrocinador será importante nessa história. “A Arena vem crescendo muito nos últimos anos e hoje é a principal marca mundial do mercado. Seus produtos tem qualidade tanto para o competitivo, quanto para o treinamento, além da grande visibilidade que ela tem”, disse. Já para Bernardo Cavalcanti a empresa visa expandir suas ações no país patrocinando atletas de potencial. “Estamos buscando apoiar novos talentos da natação brasileira porque acreditamos que muitos jovens tem potencial para representar a Arena e tenho certeza que o Murilo é um desses atletas que se encaixa muito bem nesse perfil”, conta o diretor da marca que também patrocina o finalista olímpico Bruno Fratus.

O contrato de Murilo com a Arena tem validade de um ano, com possibilidade de renovação e lhe dará acesso a utilizar diferentes acessórios e produtos da marca para treinamentos e competição.

Por Guilherme Freitas


O agitado bastidor da natação internacional
Comentários Comente

swimchannel

O ano de 2017 começou movimentado nos bastidores da natação internacional. Como não se via há algum tempo, foram feitos muitos anúncios de parcerias entre marcas, federações e atletas. Novos vínculos envolvendo países importantes e também o fim de contratos bastante antigos.

Sem dúvida a negociação que mais causou barulho foi a do fim da parceria entre Speedo e Austrália. Uma relação firmada desde os anos 1950 e que terminou com a não renovação do contrato entre as partes. A partir desta temporada a Swimming Australia passa a ser vestida pela Arena, marca que vem crescendo no mercado mundial e que patrocina diversas estrelas da natação australiana como as irmãs Bronte e Cate Campbell e o velocista James Magnussen. A marca italiana também anunciou sua renovação com a campeã olímpica Sarah Sjöström até os Jogos Olímpicos de Tóquio-202, porém, perdeu um de seus atletas de elite.

Marco Koch já testou o Adizero XVI – Foto: Adidas/Divulgação

O alemão Marco Koch deixou o time Arena e foi anunciado esta semana como novo membro da equipe da Adidas. O atual campeão mundial dos 200m peito afirmou que está empolgado para utilizar pela primeira vez em competição o traje Adizero XVI, que classificou como muito veloz. E por falar em Alemanha, a federação do país firmou contrato com a Finis que passará a confeccionar os materiais de treino e já produziu trajes de competição personalizados nas cores da bandeira do país.

Quem também se mexeu na busca por espaço na natação europeia foi a TYR que é a nova parceira da natação do Reino Unido. A marca assinou um longo contrato de oito anos de duração com os britânicos que também irá atender os demais esportes aquáticos. A mesma TYR anunciou recentemente a contratação de Ryan Lochte, que havia perdido seu contrato com a Speedo após o escândalo do falso durante os Jogos do Rio-2016. Lembrando que a empresa americana também é patrocinadora da França e da Dinamarca, com quem renovou contrato.

A Austrália agora é Arena – Foto: Robert Cianflone

Um início de ano movimentado no mercado mundial da natação e que ainda vai gerar novos contratos, afinal estamos no início da temporada e existem atletas sem contrato vigente. Caso de Katinka Hosszu que ainda não renovou seu contrato com a Arena. Com certeza teremos mais novidades nos próximos meses.

Por Guilherme Freitas


Sarah Sjöström renova com a Arena até Tóquio-2020
Comentários Comente

swimchannel

Muitos atletas se destacaram na natação durante os Jogos Olímpicos do Rio-2016. Um desses destaques foi Sarah Sjöström que deixou o Rio de Janeiro com três medalhas no peito, uma de cada cor. Levou o bronze nos 100m livre, foi vice-campeã olímpica nos 200m livre e venceu com recorde mundial os 100m borboleta. Na elite da natação internacional desde 2009, quando foi a revelação do Mundial de Roma, a sueca já iniciou a preparação para o próximo ciclo olímpico e terá novamente um velho parceiro nesta jornada: a Arena.

A marca italiana, líder do mercado internacional, anunciou que renovou o contrato de patrocínio com a nadadora até os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Sjöström faz parte do time elite da Arena há quase uma década e é uma das principais estrelas da marca. Além participar de diversas ações comerciais, a sueca também ajudou no trabalho de desenvolvimento da linha Powerskin Carbon, tendo utilizado os modelos Ultra e Flex nos últimos grandes eventos.

Sjöström ganhou três medalhas no Rio-2016 – Foto: Gian Mattia D’Alberto/LaPresse

Sjöström ganhou três medalhas no Rio-2016 – Foto: Gian Mattia D’Alberto/LaPresse

“Estou muito feliz e satisfeita com a parceria com a Arena. É um privilégio poder vestir os melhores acessórios do mercado e também ajudar no desenvolvimento deles. Espero que os próximos quatro anos sejam tão bem-sucedidos e divertidos como esses últimos quatro”, anunciou a atleta que foi muito elogiada por Giuseppe Musciacchio, co-CEO da marca italiana. “Esperamos vê-la evoluir cada vez mais neste ciclo olímpico”, afirmou Musciacchio.

E Sjöström começou muito bem o novo ciclo olímpico e de contrato renovado com a Arena ganhando cinco provas no EuroMeet, competição disputada no último fim de semana em Luxemburgo. A sueca venceu os 50m e 100m livre, 50m e 100m borboleta e os 50m costas, além de estabelecer um novo recorde de campeonato nos 100m borboleta (57s12) e 100m livre (53s21). Uma parceria de sucesso e que com certeza colherá ainda muitos frutos.

Por Guilherme Freitas


Ben Hooper desiste de atravessar o Atlântico
Comentários Comente

swimchannel

Durou apenas 33 dias a ousada empreitada do ex-policial e nadador master Ben Hooper de cruzar a nado o Atlântico. O britânico pretendia atravessar o oceano de uma ponta a outra, partido de Dacar, no Senegal, até Natal, no Brasil, totalizando cerca de 3,6 mil km em quatro meses. Após nadar 87 milhas (aproximadamente 140 km) Hooper decidiu abordar o sonho por problemas técnicos no barco de segurança que o acompanhava durante a travessia.

“Pela segurança de todos os que estão a bordo do barco Big Blue decidimos adiar a expedição e navegar diretamente em direção ao Brasil. Tivemos cinco dias de fortes tempestades no Atlântico, e por causa disso nossa embarcação sofreu alguns danos”, disse o nadador que havia feito uma preparação bastante intensa para cumprir a meta. Hooper chegou a treinar nas águas do mar da Flórida e no Mar Mediterrâneo e vinha nadando em média 12 horas por dia, além de seguir uma dieta rigorosa. Seu grande trunfo era o traje especial utilizado para a missão.

O nadador Ben Hooper - Foto: Island Breeze Photography

O nadador Ben Hooper – Foto: Island Breeze Photography

Hooper estava utilizando em sua jornada o Triwetsuit Sams Carbon, traje especial desenvolvido pela Arena, que é feito 100% em nylon, com borracha de neoprene Yamamoto e tecnologia Sams (Shark Attack Mitigation System) que tem como principal função afastar tubarões e outros predadores do caminho. Esta roupa especial ainda emitia pulsos de alta frequência e repelentes químicos na água e deixava o nadador tecnicamente “invisível” para os peixes.

Após desistir de continuar a nadar ele afirmou que não pretende esquecer do objetivo de se tornar o primeiro homem a cruzar oficialmente o Oceano Atlântico e tentará novamente encarar o desafio. Em 1998 o francês Benoît Lecomte atravessou o Atlântico entre os Estados Unidos e a França, porém, sua aventura não foi oficializada porque durante a travessia ele fez uma longa parada na Ilha de Açores, em Portugal, para descansar e recuperar as baterias.

Por Guilherme Freitas


Arena na América do Sul
Comentários Comente

swimchannel

Utilizando a mesma sede e a mesma data do Campeonato Argentino Absoluto de natação, a Arena, que também é patrocinadora do evento, realiza a convenção da coleção 2017 para três países: Brasil, Uruguai e logicamente Argentina.

A tradicional marca esportiva , vive momentos diferentes em cada país. No Brasil a Arena reiniciou suas atividades oficialmente no dia evento Raia Rápida, em setembro. Em apenas três meses de vendas e considerando que o Brasil vive uma crise econômica o resultado foi melhor do que o esperado. No Uruguai a situação foi parecida e com três meses de vendas, a marca começa a se destacar no país. Mesmo assim, a Arena está muito longe de atingir o real potencial que pode alcançar e podemos dizer que o Brasil ocupa um lugar importante na estratégia mundial da marca esportiva.

Já na Argentina a situação é diferente. Aos poucos a nação vem crescendo economicamente e no segmento da natação e a Arena é responsável por mais de 60% das vendas em todo o país. Com resultados financeiros expressivos, a marca consegue realizar respeitosos investimentos como o patrocínio da CADDA (Confederação Argentina de Desportos Aquáticos) e também dez atletas, entres eles Federico Gabrich, principal destaque da natação argentina e medalhista de bronze no Campeonato Mundial de Kazan-2015 nos 100m livre.

A convenção da Arena aconteceu em Buenos Aires - Foto: Patrick Winkler

A convenção da Arena aconteceu em Buenos Aires – Foto: Patrick Winkler

A convite de Pablo Braier, CEO da Brand Team Company e também a convite da Arena Internacional, a SWIM CHANNEL veio prestigiar o lançamento da coleção 2017 assim como as ações de marketing. A Brand Team Company, com sede em Buenos Aires, é a empresa responsável pela distribuição no Brasil, Uruguai e Argentina.

Coleção 2017

No segmento de racing, com a diversificada linha Powerskin, a Arena é líder mundial do segmento. Basta assistir a ultima edição de Jogos Olímpicos do Rio-2016 ou o mais recente Mundial de piscina curta em Windsor e conferir a presença massiva da marca esportiva.

Linha de Compressão

Um dos principais lançamentos destina-se a linha Carbon Compression Recover. Inspirado no sucesso da linha Powerskin, a Arena visa não somente a perfomance do atleta mas também a recuperação. A linha compressão, tem a versão para membros superiores, como pressão extra nos braços e mais elástica no corpo e a versão calça, com compressão nos membros inferiores. O toque, a tecnologia e o conforto são excelentes e assim como a linha Powerskin o produto não é barato. A camiseta manga longa chega ao mercado brasileiro por R$ 1.199,99 e a calça ao valor de R$ 999,00. A linha Carbon Compression foi idealizada pelo mesmo gerente de produto da linha Powerskin, o veterano  Greg Steyger.

Novidades foram apresentadas no evento - Foto: Patrick Winkler

Novidades foram apresentadas no evento – Foto: Patrick Winkler

Evolução

Para quem acompanha o mercado da natação há pelos menos dez anos, perceberá que a Arena sempre foi uma das melhores marcas para vestimento de competição, mas no que se refere a óculos de natação não era necessariamente a mais desejada. Para os atletas que cansaram de utilizar o tradicional óculos sueco de competição, muitas opções foram lançadas nos últimos anos. Na primeira década dos anos 2000, o óculos Speedscoket da Speedo foi o mais aceito pelos atletas, incluindo o mito Michael Phelps. Na sequência, a Speedo também oferecia a linha Vortex e nos últimos anos lançou o óculos chamado FS3 e novamente muito bem aceito.

Igor Bonnet, gerente de equipamentos da Arena, realizou uma longa e intensa pesquisa com diversos atletas patrocinados pela marca há seis anos atrás. Para seu incomodo, quase nenhum atleta patrocinado escolheu um óculos arena para competir. Igor, com suporte geral de toda empresa , investiu muito para Arena ter o melhor óculos do mercado e no ano de 2014, nasceu o Cobra Ultra. Finalmente, após 40 anos de existência da marca Arena, a empresa lançava o óculos de natação  mais desejado do mercado. Nos últimos dois anos, o produto foi ganhando aceitação em todo o mundo e agora é o modelo mais visto nas competições.

O nadador argentino Federico Grabich – Foto: Dominic Ebenbichler/Reuters

O nadador argentino Federico Grabich – Foto: Dominic Ebenbichler/Reuters

As vezes uma empresa precisa sair da zona de conforto. Algumas empresas do universo esportivo, não somente da natação, mas esporte em geral, acreditam que os produtos de alta perfomance são apenas para ganhar visibilidade e que o faturamento vem das linhas de treinamento, entretenimento, lazer e infantil. Tal conceito não está errado, pelo contrário faz muito sentido, mas a Arena ousou em investir mais do que o necessário na linha perfomance e a verdade é que toda esta linha passou a ser rentável para a empresa. Ou seja, em todas as convenções que realizam em todos os continentes, informam que é importante ter volume de vendas, mas que a linha Powerskin e a linha de óculos Cobra Ultra, Cobra Core e derivados representam extrema importância para o faturamento e também lucro liquido da companhia.

Ao final da convenção, que contou com a presença dos 15 melhores atletas da seleção Argentina, incluindo Federico Gabrich, Cecilia Biagioli (melhor nadadora de longa distância), Damien Blaum (atleta especializado em ultramaratona aquática), Virgínia Bardach (especialista em provas de medley) e o veterano aposentado Juan Pereira, a marca esportiva apresentou o uniforme da CADDA para o ano de 2017 produzido com excelente design, expondo sua tradicional logomarca e valorizando as cores da bandeira argentina

Em com conversa com a Brand Team Company, podemos esperar investimos honrosos para o Brasil para 2017.

Por Patrick Winkler

 


Convenção da Fina: oportunidade de expor sua marca
Comentários Comente

swimchannel

Terminou ontem em Windsor a 13ª edição do Campeonato Mundial de piscina curta, evento que reuniu diversas estrelas da natação internacional, coroou Katinka Hosszu que subiu nove vezes ao pódio e assistiu ao Brasil conquistar três medalhas, sendo uma delas o ouro para Etiene Medeiros nos 50m costas. Além das emoções na piscina, Windsor-2016 ainda foi palco da Convenção da Fina e premiou os melhores atletas das modalidades aquáticas da temporada.

É normal que nos grandes eventos internacionais da entidade diversas marcas ligadas aos esportes aquáticos exponham seus produtos para o público e convidados. Em Windsor não foi diferente e durante a Convenção da Fina, realizada no luxuoso Caesar Park Hotel, aconteceu uma feira de exibição. Uma das marcas presentes ao encontro foi a Arena, que também foi uma das patrocinadoras oficiais do Mundial de curta. A empresa italiana montou um grande stand e apresentou para os presentes detalhes e novidades de seus produtos.

Stand da Arena na Convenção da Fina - Foto: Site da Fina

Stand da Arena na Convenção da Fina – Foto: Site da Fina

No stand da Arena os visitantes puderam conferir informações sobre as peças da marca, sobre a tecnologia presente nos trajes e acessórios, conhecer detalhes sobre novas coleções para a próxima temporada e comprar diversos produtos para treino ou competição. Ao longo do Mundial de Windsor alguns nadadores patrocinados pela Arena passaram pelo stand e conversaram com o público e convidados, entre eles os campeões olímpicos Gregorio Paltrinieri e Sharon van Rouwendaal.

Além do stand e da loja, a Arena fez uma ação conjunta com a Nikon onde o público presente podia tirar fotografias em um grande painel alusivo ao próximo grande evento da Fina: o Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste-2017. A Arena ainda ofereceu uma premiação especial para os melhores atletas do evento que acabaram sendo a húngara Katinka Hosszu e o sul-africano Chad Le Clos, dois atletas patrocinados pela marca italiana.

Por Guilherme Freitas

Colaborou Alessandro Carracio


Atravessando o Atlântico com um traje anti-tubarão
Comentários Comente

swimchannel

3,6 mil km. Esta é a distância que separa Dacar, no Senegal, a capital do Rio Grande do Norte, Natal, no nordeste brasileiro. Uma distância que normalmente é feita em algumas horas de avião ou em uma semana de navio. Muito longe não é mesmo? Agora imagine percorrer toda esta distância a nado, encarando fortíssimas correntezas, a imensidão do Oceano, as baixas temperaturas da água e possíveis ataques de animais marinhos como os temidos tubarões. Impossível? Loucura? Pois é justamente este desafio que Ben Hooper esta encarando neste exato momento.

O policial aposentado e nadador master inglês deixou Dacar no último dia 5 de novembro e pretende chegar a costa brasileira em março do ano que vem. Hooper colocou na cabeça um objetivo bastante ousado: tornar-se o primeiro homem a atravessar oficialmente o Oceano Atlântico a nado. Antes dele apenas uma pessoa havia tentado cruzar a imensidão do Atlântico, o francês Benoît Lecomte que nadou entre os Estados Unidos e a França, porém, seu feito nunca foi oficializado. Agora o inglês tenta registrar e levar este título de pioneiro.

O nadador Ben Hooper - Foto: Island Breeze Photography

O nadador Ben Hooper – Foto: Island Breeze Photography

Hooper traçou uma estratégia para conseguir realizar seu objetivo. Primeiro definiu a equipe que o estará acompanhando e monitorando nos próximos meses. São médicos, nutricionistas, preparadores físicas e uma equipe que produzirá um documentário sobre sua travessia divididos em dois barcos de apoio. Nas embarcações o nadador vai descansar, dormir e se alimentar. Ele nadará em média de 12 a 14 horas por dia e calculou que perderá cerca de 12 mil calorias diárias. Além de uma alimentação específica para aguentar o tranco ele tem outro trunfo: um traje especial.

Ao longo de sua jornada Hooper utilizará um traje especial desenvolvido pela Arena. Trata-se do Triwetsuit Sams Carbon, desenvolvido 100% nylon e com borracha de neoprene Yamamoto que conta com a tecnologia Sams (Shark Attack Mitigation System) que tem como principal função afastar tubarões e outros predadores do caminho do nadador. O traje conta com a emissão de pulsos de alta frequência e repelentes químicos, fazendo com que Hooper pareça estar invisível e passe sem ser notado por estes peixes.

O traje Triwetsuit Sams Carbon da Arena – Foto: Reprodução/Arena

O traje Triwetsuit Sams Carbon da Arena – Foto: Reprodução/Arena

Para realizar esta travessia Hooper fez um treinamento específico na costa da Flórida, nos Estados Unidos, e no Mar Mediterrâneo, além de muitos treinos em piscina. O nadador espera entrar para o Guinness Book caso tenha sucesso e está registrando toda a aventura em seu site oficial, que conta inclusive com atualizações em tempo real da travessia. Até o momento ele já nadou cerca de 76 km e já esta em alto mar e próximo a costa africana. Para acompanhar a travessia de Hooper clique aqui.

Por Guilherme Freitas


Swim Channel TV: Bruno Fratus e o retorno da Arena ao Brasil
Comentários Comente

swimchannel

Conversamos com Bruno Fratus, finalista olímpico no Rio-2016 e que venceu com o time brasileiro o Desafio Raia Rápida. Principal atleta brasileiro patrocinado pela Arena, ele comentou sobre os planos para o futuro e também sobre o retorno da marca ao Brasil.  Confira o bate-papo do velocista com Patrick Winkler, editor-chefe da SWIM CHANNEL. Assista ao vídeo abaixo e assine nosso canal no Youtube!

 


Arena lançará roupa anti-tubarão
Comentários Comente

swimchannel

Nadar em águas abertas é nadar em contato total com a natureza. Água gelada, correntezas e ventos são desafios e adversários a mais que todo o nadador da modalidade enfrenta. As vezes o contato com animais também é possível de acontecer. Águas-vivas são os que mais surgem no meio de uma travessia, mas já pensou em topar com um grande tubarão branco no meio do caminho?

Calma, isso é algo que só pode acontecer quando alguém se arrisca a dar suas braçadas em mar aberto. É o caso de Ben Hooper, que nadará de Dacar, no Senegal, até Natal, no Rio Grande do Norte, na campanha Swim The Big Blue. O britânico de 36 anos vai encarar quase 3 mil km em águas abertas por uma boa causa, já que pretende ajudar diversas instituições beneficentes com os lucros arrecadados pela expedição no Oceano Atlântico.

Pensando em colaborar com o sucesso do desafio, a Arena resolveu investir em um novo traje para esse tipo de aventura: uma roupa de águas abertas anti-tubarão. As águas ao sul do Oceano Atlântico concentram um grande número de tubarões brancos, os peixes mais temidos do mar. Hooper poderá encontrar com alguns pelo caminho e para evitar levar uma jaula anti-tubarão a Arena pensou em produzir uma roupa especial. Segundo Giuseppe Musciacchio, gerente de desenvolvimento da marca, o traje vai combinar eficiência e resistência.

A possível roupa anti-tubarão da Arena - Foto: Reprodução/Arena

A possível roupa anti-tubarão da Arena – Foto: Reprodução/Arena

A Arena ainda não divulgou informações técnicas e detalhes da composição, peso e estrutura do traje. Porém, pelas primeiras imagens divulgadas podemos notar que se trata de uma roupa bastante reforçada. Porém, é provável que traga outros recursos para afastar o gigante predador. Em agosto, o nadador fará o primeiro teste com o traje em uma travessia na costa italiana. Lá a roupa deverá ser anunciada oficialmente.

Hooper pretende iniciar o Swim The Big Blue no início do mês de novembro e pretende chegar a costa brasileira durante o mês de fevereiro. Ele nadará cerca de 12 horas por dia e vai estar acompanhado por um barco de apoio com uma equipe de 15 profissionais, entre especialistas marítimos, documentaristas, biólogos, pesquisadores da ciência esportes e médicos. Confira mais detalhes sobre o Swim The Big Blue no site oficial do evento, clicando aqui.

Por Guilherme Freitas


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>