Swim Channel

Arquivo : Assembleia Geral

CBDA cancela Assembleia Geral
Comentários Comente

swimchannel

O próximo sábado, 18 de março de 2017, seria um dia importante para o futuro dos esportes aquáticos do Brasil. Nesta data estava previsto para acontecer no Rio de Janeiro a Assembleia Geral Ordinária da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos que entre outras coisas apresentaria relatórios, assuntos de orçamento e definiria finalmente o calendário nacional oficial. Porém, alegando seguir uma razão da decisão do Juiz Leonardo de Castro Gomes a entidade cancelou a Assembleia.

Desde o fim dos Jogos Olímpicos do Rio-2016 a CBDA vive um inferno astral. Denúncias de corrupção na entidade, afastamento de dirigentes e fraudes em contratos de licitações foram alguns dos imbróglios que a instituição enfrentou após conquistar apenas uma medalha olímpica.

Logomarca da CBDA – Foto: Reprodução

Devido uma ação impetrada pelos atletas Joanna Maranhão, Camila Pedrosa e Rodrigo Modena contra a gestão de gestão de Coaracy Nunes alegando práticas antidemocráticas e ilegais para a nomeação de membros da Comissão de Atletas, a Justiça determinou que a eleição fosse suspensa até que este caso se resolvesse. Por ordem judicial a CBDA deve realizar uma eleição para a escolha dos representantes da Comissão Nacional de Atletas seguindo o que diz a Lei Pelé. Dessa forma a eleição que estava marcada para o próximo sábado segue suspensa.

Estão concorrendo ao pleito na CBDA Sérgio Silva (presidente da Federação de Desportos Aquáticos da Bahia) pela situação e Miguel Carlos Cagnoni (ex-presidente da Federação Aquática Paulista) pela oposição. Marcelo Amim (presidente da Federação Aquática de Santa Catarina) e Luiz Fernando Coelho (presidente da Federação Aquática de Pernambuco) serão os respectivos candidatos a vice-presidentes.

Sérgio Silva (a esq.) e Miguel Cagnoni (a dir.) são os candidatos – Foto: Reprodução

Antes da determinação da Justiça suspendendo a eleição, a chapa de oposição havia entrado com uma ação de impugnação da chapa rival alegando que seus adversários descumpriram obrigações legais e estatutárias de suas federações estaduais ao não prestar contas anuais de recursos públicos recebidos até o ano passado. Dias depois a situação conseguiu suspender a ação.

Até que a situação referente aos membros da Comissão Nacional de Atletas não seja resolvida a eleição para presidência da CBDA seguirá suspensa e indefinida. Da mesma forma que a Assembleia Geral, que ainda não tem data ou local para ser realizada. Enquanto isso os campeonatos nacionais seguem sem definição e toda a comunidade aquática aguarda para o fim desta situação que prejudica justamente os atletas da natação, águas abertas, pólo aquático, saltos ornamentais e nado sincronizado.

Por Guilherme Freitas


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>