Swim Channel

50m livre, a grande prova do Golden Tour de Marselha
Comentários Comente

swimchannel

Começa hoje na piscina do Cercle des Nageurs de Marseille, a etapa de Marselha do Golden Tour de Natation, circuito internacional promovido pela Federação Francesa de Natação. A competição será disputada entre hoje e domingo e os resultados em tempo real podem ser conferidos neste site aqui: http://www.liveffn.com/cgi-bin/index.php?competition=30077&langue=gbr. As eliminatórias começam as 5h e as finais as 12h30, apenas no domingo as finais ocorrem a partir das 11h, no horário de Brasília.

O Brasil está escalado para o evento com 15 nadadores e entre várias estrelas internacionais como Katinka Hosszu, Camille Lacourt, Mireia Belmonte, Sarah Sjostrom, Jeanette Ottesen e Tom Shields, uma prova se destaca como a imperdível: os 50m livre masculino, que será disputada neste sábado. Estarão na água alguns dos melhores velocistas da atualidade.

Florent Manaudou esta bem ranqueado na piscina curta - Foto: Divulgação

Florent Manaudou é o líder do ranking mundial em 2015 – Foto: Divulgação

Os dois homens mais rápidos de 2015 estarão em ação em Marselha. Líder do ranking mundial, Florent Manaudou estará em casa e terá o apoio da torcida para tentar nadar abaixo de 21s81, melhor marca do ano. O vice-líder da temporada é Bruno Fratus que no Grand Prix de Austin nadou para 21s91. Fratus teve um excelente ano em 2014, nadando na casa dos 21s4 três vezes, e chega motivado para o duelo contra Manaudou. Outro detalhe é que em 2015 apenas eles baixaram dos 22 segundos.

Além da dupla teremos outro peso pesado da velocidade mundial, o americano Anthony Ervin que este ano tem como melhor marca 22s66, mas que desde 2012 termina a temporada entre os cinco mais rápidos do mundo. E a lista de ótimos velocistas inscritos nos 50m livre não para por ai. Teremos também os franceses Yannick Agnel, Fabien Gilot, Frederic Bousquet, os italianos Marco Orsi e Luca Dotto, o polonês Konrad Czerniak e os brasileiros Matheus Santana e Marcos Macedo.

Fratus comemora sua vitória nos 50m livre - Foto: Satiro Sodré

Bruno Fratus é o vice-líder dos 50m livre em 2015 – Foto: Satiro Sodré

O desfalque fica por conta de Cesar Cielo que optou por não nadar em Marselha para continuar treinando de olho no Mundial de Kazan. Esse fim de semana o tricampeão mundial dos 50m livre disputará um evento em Belo Horizonte com o time do Minas Tênis Clube. O embate entre ele e Manaudou ficou para uma outra oportunidade. De qualquer forma, esse cinquentinha ou petit cinquante promete!

Por Guilherme Freitas


Palestra sobre controle mental para nadadores
Comentários Comente

swimchannel

Acontece na próxima terça-feira, dia 10 de março, em São Paulo, a palestra “Como desempenhar na hora H”, ministrada pelo Professor Joel Moraes (veja mais informações do evento ao fim do texto). Indicado para nadadores e pais de atletas, o evento focará a importância do trabalho mental para o desempenho na hora H.

Às vezes nadadores acabam falhando ou não atingindo um objetivo esperado na hora decisiva. Alguns culpam o preparo físico, outros o técnico, mas o problema pode ser de “cabeça”. Na palestra os pais e nadadores poderão aprender algumas técnicas mais avançadas de controle mental e gestão de crises visando um melhor desempenho dentro d’água.

Joel Moraes foi nadador e atualmente é professor universitário, técnico de natação, escritor e coordenador esportivo e pedagógico do Instituto Neymar Jr. Ele também tem muitos trabalhos publicados e é uma referência no assunto sobre maximização de performance e controle emocional direcionada para atletas. No vídeo acima ele apresenta um pouco mais sobre a palestra que ministrará.

A palestra tem entrada gratuita, mas com vagas limitadas. Para poder participar do evento confirme sua presença através do e-mail: professor-joel@hotmail.com. Mais detalhes abaixo.

Informações
Palestra: Como desempenhar na hora H
Local: Hotel Slaviero Slim, na Rua Baronesa de Bela Vista, 499, São Paulo (SP), CEP: 04612-002. Próximo ao aeroporto de Congonhas.
Data: 10 de março às 20h.
Confirmar presença no email: professor-joel@hotmail.com ou Whatsapp: (13) 981390101. Entrada gratuita.

Por Guilherme Freitas


Uma travessia gaúcha com 92 anos de história
Comentários Comente

swimchannel

Será realizada no próximo domingo, dia 8 de março, a famosa Travessia a nado de São José do Norte, competição de águas abertas que é a mais antiga do estado gaúcho. Em 1923 aconteceu a primeira edição do evento, que foi vencido pelo nadador Tibúrcio de Barros Brigido, atleta do Clube de Regatas Rio Grande. Entre a edição inaugural até 1963, foram disputadas mais 14 provas. Em 1995, graças ao empenho de Luiz Carlos Tarta (vencedor das edições de 1962 e 1963) e de Jaime Costa a travessia voltou a ser disputada.

Nadadores nos primórdios da travessia - Foto: Travessia a nado de São José do Norte/Arquivo

Nadadores nos primórdios da travessia – Foto: Travessia a nado de São José do Norte/Arquivo

A prova é disputada em linha reta nas águas do Canal que separa as cidades de São José do Norte e Rio Grande, localizadas na região sul do estado. O canal também liga a famosa Lagoa dos Patos com as águas do Oceano Atlântico. Os participantes são transportados por barcos até o píer de São José do Norte e de lá eles partem em direção ao Clube de Regatas do Rio Grande, local de chegada da prova. São cerca de 3,5 km de distância entre os dois pontos em um trajeto cheio de obstáculos e desafios.

Em seu blog, o nadador master do Grêmio Náutico União, Francismar Siviero, conta que esta travessia é a mais emocionante do Rio Grande do Sul pelas dificuldades impostas pela natureza: “Ela possui obstáculos que o nadador deve observar e respeitar. Tem uma distância média, porém exige do atleta uma resistência maior que a maioria das outras provas. Normalmente se enfrentam duas marés, uma enchente em direção a Lagoa dos Patos e outra vazante no sentido do oceano, além da correnteza das águas do canal, aliado a ventos comuns nesta região”.

Samuel de Bona é o atual campeão do desafio - Foto: Satiro Sodré

Samuel de Bona é o atual recordista da travessia – Foto: Satiro Sodré

Após a reativação do evento na década de 1990, os recordes da prova foram caindo com frequência. Atualmente o detentor da melhor marca nesta disputa é o nadador da seleção brasileira Samuel de Bona, que em 2013 venceu a prova em 39min04s. Neste domingo a prova começa as 10h e os melhores colocados serão premiados em dinheiro. As inscrições terminam amanhã e mais detalhes sobre o evento podem ser encontrados aqui: http://www.acorrg.com.br

Por Guilherme Freitas


Nadando nas históricas águas de Paraty
Comentários Comente

swimchannel

O XTerra é considerado o maior circuito de triatlo cross country do mundo e no decorrer dos anos expandiu suas disputas passando a organizar eventos de moutain bike, corrida e também natação em águas abertas. A competição inclusive é destaque da edição 21 da SWIM CHANNEL que pode ser adquirida clicando aqui.

Há alguns anos é realizado juntamente com o circuito principal do XTerra no Brasil, organizado pela X3M Sports Business, o Swim Challenge, evento com disputas de natação em águas abertas com algumas curiosidades no decorrer das provas como saltar do alto de um píer ou competir durante a noite, por exemplo. Em 2015 serão quatro etapas na região sudeste (Paraty, Ilhabela, Mangaratiba e Juiz de Fora) e mais uma etapa bônus em Fernando de Noronha. Há duas opções de provas, a sprint (1,5 km) ou a endurance (3 km). E é nas águas da histórica cidade de Paraty que tem início o Swim Challenge 2015 no dia 11 de abril.

XTerra Swim Challenge: adrenalina nas águas abertas - Foto: X3M Sports Business

O XTerra Swim Challenge é pura adrenalina nas águas abertas – Foto: X3M Sports Business

Como citado acima, cada etapa terá uma peculiaridade durante o percurso. Em Paraty será o “zigue-zague”. Ao contrário da maioria das provas de águas abertas que apresentam disputas em percursos em linha reta ou em formato de triângulo, a primeira etapa do Swim Challenge 2015 será totalmente em formato de curvas, onde o nadador terá que contornar boias ao longo da travessia aquática. E tudo isso numa cidade com muita história e tradição cultural.

“A expectativa da organização é levar os atletas a terem uma experiência única em um lugar diferente e histórico como é a cidade de Paraty. Sair da rotina dos treinos semanais e desfrutar de um final de semana de esporte e natureza junto com a família e os amigos”, conta Henrique Werneck responsável pela área de comunicação da X3M. Esse clima positivo será um dos atrativos para os cerca de 360 nadadores esperados para participar das provas. Lembrando que além das disputas em águas abertas haverá corridas noturnas de 7 km e 21 km, uma prova de triatlo, atividades para crianças e disputas do MTB Cup (moutain bike).

Quem não gostaria de nadar num paraíso desses? - Foto: Reprodução/Internet

Quem não gostaria de nadar num paraíso desses? – Foto: Reprodução/Internet

A etapa de Paraty do Swim Challenge é organizada pela X3M Sports Business e apresentada pelo SESI, conta com o patrocínio da Prefeitura da cidade de Paraty e apoio de outras marcas como a Speedo. A Pousada Porto Imperial será o hotel oficial dos atletas e as inscrições poderão ser feitas até o dia 8 de abril, portanto acesse o site do evento e faça já a sua. Confira mais detalhes sobre o evento abaixo.

Informações

Data: 11 de abril
Horário: Largada da prova sprint as 10h30 e da prova endurance as 10h45
Local: Centro Histórico de Paraty, em Paraty (RJ)
Percurso: 1,5 km e 3 km
Inscrições: https://www.x3mbrasil.com/inscricoes/inscricoes/xterra-paraty-1

Por Guilherme Freitas


Evento anual de técnicos discutirá Olimpíada
Comentários Comente

swimchannel

Já se tornou uma tradição anual: centenas de profissionais se reúnem para discutir, promover ideias e trocar experiências sobre tudo o que envolve o esporte. O Encontro Nacional de Técnicos de Natação está se aproximando, será na próxima semana, nos dias 7 e 8 de março, com 300 vagas para quem trabalha na área. Esta será a sua décima edição e, não poderia ser diferente, discutirá a Olimpíada de 2016, tratando da preparação e atuação do profissional da natação no evento, um tema repetido por ser complexo e abrangente, exigindo um debate mais elaborados que outros temas.

Todo ano o evento reúne palestrantes com importante envolvimento com o esporte, e alternando as visões de temáticas. Nesta edição, o grande convidado é o Bill Sweetenham, o Arquiteto da natação australiana'', conhecido treinador de grande destaque internacional em sua passagem também pela seleção da Grã-Bretanha. Luiz Lima, ex-nadador olímpico e com currículo que dispensa apresentações, além do treinador principal da seleção paralímpica brasileira, Leonardo Tomasello Araújo, Felipe Silva Santos, técnico do Centro de Referência em natação paralímpica, e Henrique Oliveira, preparador físico e técnico do Comitê Paralímpico Brasileiro. Por fim, o importante tema da natação de base ganhará espaço com a reunião de alguns dos principais treinadores das categorias mirim e petiz do país.

Bill Sweetenham é a estrela do evento - Foto: Divulgação

Bill Sweetenham é a estrela do evento – Foto: Divulgação

O Encontro nasceu em 2006, com os professores Alexandre Indiani e Paulo Scagliarini, e inicialmente era centralizado em São Paulo, tornando-se nacional depois. Segundo a organização, no total já foram 1.340 participantes, 43 palestrantes e 8 mesas-redondas, e o índice de retorno ao evento é de 38%. É possível fechar um pacote para clubes e academias que desejarem enviar os seus profissionais para o programa. São 300 vagas.

Confira os detalhes:

Data: 7 e 8 de março (sábado e domingo)
Local: Academia Competition – Rua Cincinato Braga, 520.
Valor da inscrição – R$360,00 (válido até 3 de março)
10 pacotes para grupos de 5 profissionais (R$ 1.200,00)
Para efetuar a inscrição, escrever para: contato@encontronatacao.com.br
Mais informações: http://www.encontronatacao.com.br/

Por Mayra Siqueira


E o 4x100m livre feminino?
Comentários Comente

swimchannel

No começo do ano Alexandre Pussieldi, editor do Blog do Coach e colunista da SWIM CHANNEL, publicou em seu blog uma série especial sobre as chances do revezamento brasileiro masculino 4x100m livre brigar por uma medalha nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. De fato, a equipe masculina brasileira está entre os cotados para subir no pódio e por nadar em casa terá uma motivação a mais por buscar a tão sonhada medalha. Mas e o 4x100m livre feminino? Como esta a situação da equipe?

Em 2014, o revezamento brasileiro terminou a temporada na 14ª colocação do ranking mundial com o tempo de 3min42s20 conquistado durante o Campeonato Pan-Pacífico de Gold Coast. Em 2013 a equipe nacional foi melhor. Durante o Mundial de Barcelona nadou para 3min41s05, terminando em 11º lugar e estabelecendo o atual recorde sul-americano da prova. Terminou o ano na mesma 11ª colocação no ranking internacional. Este ano o revezamento feminino vai para o Mundial de Kazan para tentar a classificação direta para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Segundo o regulamento olímpico, as 12 melhores equipes classificadas no Campeonato Mundial garantem vaga automática para as Olimpíadas. Se conseguir repetir o desempenho de Barcelona vai atingir o objetivo.

Larissa Oliveira bateu o recorde sul-americano em 2014 - Foto: Satiro Sodré

Larissa Oliveira bateu o recorde sul-americano em 2014 – Foto: Satiro Sodré

E pelos resultados registrados no Torneio Open e no Campeonato Brasileiro Sênior de Verão, que foram disputados simultaneamente no fim da temporada passada, são boas as chances do Brasil conseguir atingir este objetivo no Mundial de Kazan. Nos dois eventos realizados na piscina do Botafogo foram feitos os quatro melhores tempos nos 100m livre na temporada, com direito a recorde sul-americano individual.

As marcas foram de Larissa Oliveira (54s61), Graciele Herrmann (54s76), Daiene Becker (55s35) e Alessandra Marchioro (55s69). Larissa, inclusive, bateu o recorde continental da prova com este resultado. A soma destes tempos do quarteto é de 3min40s41, mais de meio segundo abaixo do recorde sul-americano. O tempo não muda o Brasil de posição em relação aos rankings mundiais de 2013 e 2014, mas deixa a equipe brasileira mais perto de outras seleções que também estarão em Kazan de olho na vaga direta para o Rio-2016.

Em Barcelona o 4x100m livre bateu o recorde sul-americano - Foto: Satiro Sodré

Em Barcelona o 4x100m livre bateu o recorde sul-americano – Foto: Satiro Sodré

Além das quatro velocistas há outras duas nadadoras na casa dos 55 segundos: Daynara de Paula (55s80) e Manuela Lyrio (55s94). Uma das revelações da natação feminina, Gabriele Roncatto terminou 2014 no sétimo posto do ranking nacional (56s00) e se coloca entre possíveis selecionáveis, assim como a campeã mundial de curta Etiene Medeiros que ano passado nadou para 56s04. O revezamento 4x100m livre feminino dificilmente subirá ao pódio olímpico, porém, após estar ausente em Londres-2012 retornar a uma Olimpíada será um grande resultado da natação feminina. E um bom desempenho no Mundial de Kazan será essencial para pode estar no Rio ano que vem.

Por Guilherme Freitas


No aniversário do Rio de Janeiro, natação!
Comentários Comente

swimchannel

Celebrar aniversário na esportiva: uma forma saudável de comemorar uma data importante. E, nos 450 anos do Rio de Janeiro (1º de março), os Jogos Cariocas de Verão terão também a natação em seu pacote de eventos, com premiações em dinheiro: 5 mil reais divididos entre os vencedores.

Praia da Barra terá prova de 1,5km de águas abertas na ocasião

Praia da Barra terá prova de 1,5km de águas abertas na ocasião

No total, são 18 esportes em disputa, todos a céu aberto. A Etapa Mar tem quatro modalidades, entre natação no mar, SUP (wave e regata), kitesurf (wave e regata) e campeonato de surf (na praia de Joatinga). A prova de águas abertas acontecerá nos dias 28 de fevereiro e 1º de março (próximo fim de semana), na altura do posto 2 da praia da Barra da Tijuca, a partir das 7h30 da manhã. O percurso é de 1,5km ao longo da praia, com as categorias de 15 a 55+, com direito a kit com touca, boné, “sacochila'' squeeze e medalha.

Os Jogos Cariocas de Verão fazem parte do calendário oficial de comemorações do governo do Rio de Janeiro e do Comitê Rio 450 para o aniversário da Cidade Maravilhosa, e aproveitam para deixar os habitantes da cidade já no clima para os Jogos Olímpicos de 2016. A etapa Mar conta com mais de R$25.000,00 em prêmios para todas as modalidades.

As inscrições para a prova custam R$50 e são feitas somente através do site: www.jogoscariocasdeverao.com.br, até o dia 24/2.

MAIS INFORMAÇÕES:

Natação

Data: 28.02 – Sábado
Hora:  7:30 am
Local: Praia da Barra – entre os Quiosques  K07-K08
Percurso: 1.5Km – ao longo da praia
Inscrições: R$ 50,00 através do site www.jogoscariocasdeverao.com.br
Encerramento Inscrições: 24 de Fevereiro
Categorias: de 15 a 55+
Kit:  Touca +  Boné + Sacochila + Squeeze + Medalha Finish
Premiação: R$5.000,00 em prêmios distribuídos entre os 3 primeiros colocados geral Masculino e Feminino e para os campeões de cada categoria.

Por Mayra Siqueira 


Nova Joanna: ‘Imagino Hosszu e Mireia do lado’
Comentários Comente

swimchannel

De volta às piscinas  – e aos bloco de competição -, Joanna Maranhão mudou muita coisa em sua vida para ser outra vez a referência da natação feminina nacional nas provas de medley. E foram tantas alterações para uma nova mentalidade e maturidade, que mudanças antes consideradas impossíveis entraram em ação na rotina da recifense.

A começar pela cidade: pernambucana de raiz, criação, e coração, Joanna agora enfrenta o caos paulistano para treinar no Esporte Clube Pinheiros de… bicicleta! “Por incrível que pareça, eu estou adorando. Vim consciente de todas as influências que São Paulo tem. Quando fui morar em Minas, fui levada por aquela coisa acomodada do mineiro, para minha carreira não foi tão bom. Aqui eu nem trouxe ainda meu carro, faço tudo de bike. Vou ao mercado de bike, vou malhar de bike, ao treino, ao salão… só uso taxi e ônibus quando preciso. Não estou me deixando ser sugada pela coisa gigantesca que é São Paulo'', disse à Swim Channel.

"Eu voltei". Joanna conquista índices para Kazan com estilo no Open do RJ - Foto: Satiro Sodre

“Eu voltei''. Joanna conquista índices para Kazan com estilo no Open do RJ – Foto: Satiro Sodre

A mudança foi tomada para encarar a carreira que decidiu retomar quando o prazer em tocar a água voltou, e os problemas e resoluções pessoais se acalmaram. A faculdade se encaminhou, a ONG Infância Livre, para denunciar casos de pedofilia, da qual é presidente, já está bem administrada. Restou o resgate à paixão. Pequenas competições no (re)início, culminando em um Open de Natação em dezembro do ano passado, com índices para o Mundial de Kazan nos 200m e 400m medley – depois de apenas cinco meses de treinamento. “Eu estava muito feliz, muito plena na hora. Queria o momento de subir no bloco mais que tudo. Não tinha dúvidas de que as marcas seriam boas e abaixo dos índices, mas não sabia quão baixas. Eu estava presa às marcas do passado, mas meu corpo estava evoluído. Agora não mais'', completou.

A nova rotina é melhor do que ela, que sempre treinou sozinha em uma disputa diária com o cronômetro, poderia esperar. No dia a dia no Pinheiros, treina com André Ferreira, o Amendoim, na elite do clube paulista, ao lado de grandes nomes e novos potenciais da natação nacional, como Guilherme Guido, Larissa Oliveira e Gabriel Ogawa. A energia dos colegas, para ela, é o que faz a diferença. Todos sabem treinar e não precisam de pequenas orientações de dia a dia. Mas, comparar-se e competir com o colega da raia ao lado? Nem pensar! Isso não é Joanna.

Equipe do Pinheiros que participou dos treinamentos em altitde em Sierra Nevada - Espanha - Foto: Reprodução Instagram

Equipe do Pinheiros que participou dos treinamentos em Sierra Nevada – Espanha – Foto: Reprodução Instagram

“A Georgina Bardach (medalhista olímpica argentina) sempre foi minha referência nas competições. Eu queria ganhar dela, não tinha mais interesse em apenas ganhar um Brasileiro. Quando ela se desmotivou, perdi essa referência. Então, hoje, o que eu procuro fazer no treino é visualizar a Katinka Hosszu e a Mireia Belmonte ao meu lado. Então eu penso: 'se eu não fizer a ondulação direito aqui e agora, ela vai me passar'. É uma coisa meio louca, mas tenho que me colocar num patamar alto, não tenho mais nada a perder. Já vivi de tudo, conquistas, glórias, decepções, tudo de forma extrema. Quero mais é curtir mesmo''.

A concorrência no Brasil segue abaixo do esperado. Mesmo fora do cenário nacional por quase um ano, Joanna deu um banho nas adversárias em suas provas. Mas a nova geração tem em Júlia Gerotto (21 anos) e Giovanna Diamante (17 anos) os grandes potenciais para as provas de meio fundo e fundo, deficiências da natação brasileira há bastante tempo. “Com o tempo e a experiência, eu já não me estresso mais com as pequenas coisas. Me sinto abençoada. Aos 27 anos, treino melhor que aos 17. O treino de Sierra Nevada (com a seleção brasileira nas últimas semanas) foi o meu 14º de altitude, e foi o melhor de todos. Nunca consegui imprimir tanta qualidade, voltei muito mais forte e mais seca, melhorei coisas que antes não consegui de jeito nenhum, como o trabalho submerso''.

E, para pôr em prática? “Estou louca pra competir de novo! Esse ano eu vou nadar tudo o que deixarem. Por mim, estarei em Jogos Militares, Pan-Americano, em Kazan.. tudo!''. Uma nova-velha Joanna Maranhão.

Por Mayra Siqueira


Swim Channel lança edição#21
Comentários Comente

swimchannel

Lançada a nova edição da SWIM CHANNEL! A edição 21 traz na sua capa o eletrizante XTerra Swim Challenge, circuito de águas abertas que promete altas doses de adrenalina e aventura nas quatro etapas na região Sudeste e na prova bônus no fim da temporada. A publicação também traz uma reportagem especial sobre uma das provas em águas abertas mais bonitas do mundo: a Travessia de Fernando de Noronha; um artigo mostrando os benefícios do paraquedas para o trabalho de força dos nadadores; uma entrevista exclusiva com a ex-nadadora e hoje produtora de TV Mariana Brochado; entre outros. A capa é assinada pelo nosso diretor de arte, Klaus Bernhoeft, e a imagem é do fotógrafo Gabriel Heusi. Confiram os destaques da edição:

Capa da edição #21

Capa da edição #21

XTerra Swim Challenge: Desafio e muita aventura nas águas abertas desse circuito que terá quatro etapas na região Sudeste e mais uma etapa especial em 2015. Por Patrick Winkler

Mariana Brochado: Confira entrevista exclusiva com a nadadora finalista olímpica em Atenas-2004 que deixou as piscinas para brilhar nas telas da TV. Por Daniel Takata

Salvamento Aquático: Conheça a árdua competição esportiva entre os guarda-vidas e os dados sobre afogamento no Brasil. Por Mayra Siqueira

XTerra Swim Challenge: adrenalina nas águas abertas - Foto: X3M Sports Business

XTerra Swim Challenge: adrenalina nas águas abertas – Foto: X3M Sports Business

Travessia de Fernando de Noronha: Leia matéria especial sobre uma das travessias mais belas do mundo pelas praias do arquipélago pernambucano. Por Patrick Winkler

José Sylvio Fiolo: Um perfil sobre a história do primeiro brasileiro recordista mundial do nado peito na década de 60. Por Daniel Takata

Paraquedas: Acessório que proporciona trabalho de força na água. Descubra um pouco mais como ele pode trazer benefícios a qualquer tipo de atleta. Por Rodrigo Bardi

Paraquedas, acessório essencial para ganho de força - Foto: Finis Swimming

Paraquedas, acessório essencial para trabalho de força – Foto: Finis Swimming

Swim Shop: As melhores opções de paraquedas para seu treinamento. Por Guilherme Freitas

Águas abertas de março: Um mês recheado de grandes eventos de maratonas aquáticas e travessias pelo litoral brasileiro. Por Luiz Lima.

Os heróis são humanos: Michael Phelps aceitou e reconheceu seus erros e agora se prepara para dar a volta por cima no Rio de Janeiro. Por Alexandre Pussieldi

 Mariana Brochado: Das piscinas para as telas da TV - Foto: Osvaldo F./Contrapé

Mariana Brochado: Das piscinas para as telas da TV – Foto: Osvaldo F./Contrapé

Let's Swim: Confira um treino específico para a Travessia de Fernando de Noronha. Por Bruno Giordano

Programe-se: Um resumo de todos os principais eventos de natação e águas abertas entre março e junho no Brasil e no mundo. Por Guilherme Freitas

Os exemplares estão sendo distribuídos nesta semana a assinantes e bancas de jornal. Para fazer a sua assinatura acesse o site: swimchannel.com.br

Por Guilherme Freitas


Quatro anos liderando o ranking mundial
Comentários Comente

swimchannel

No tênis masculino é comum que ao fim da temporada os primeiros colocados do ranking mundial ganhem um troféu simbólico pela posição de número 1 que ocupem. Grandes nomes da modalidade, incluindo o brasileiro Gustavo Kuerten, já tiveram a honra de ganhar este prêmio. Na natação não existe uma premiação similar, mas caso existisse ninguém teria mais prêmios como número 1 na mesma prova e há tantos anos de forma consecutiva como James Magnussen.

O míssil australiano termina uma temporada como líder do ranking mundial nos 100m livre desde 2011, ano em que de fato apareceu para o circuito internacional. Em 2010 ele já havia disputado competições importantes como o Commonwealth Games e o Pan-Pacífico, mas só ganhou medalhas com o revezamento 4x100m livre. Em 2011 ele colocou seu nome entre os melhores da atualidade ao vencer a prova nobre da natação no Mundial de Xangai com expressivos 47s49, marca que lhe garantiu o número 1 naquele ano.

Magnussen vai em busca do 5º ano na liderança dos 100m livre: Foto: Pierre-Philippe Marcou/Getty Images

Magnussen vai em busca do 5º ano na liderança dos 100m livre: Foto: Pierre-Philippe Marcou/Getty Images

Na temporada seguinte Magnussen assombrou o planeta ao cravar 47s10 no Campeonato Australiano, ficando a apenas 19 centésimos do recorde mundial de Cesar Cielo. Muitos acreditavam que o velocista poderia bater a marca nos Jogos Olímpicos de Londres, mas ele acabou perdendo a medalha de ouro na batida de mão contra o americano Nathan Adrian. Porém, a marca feita em Adelaide lhe garantiu pelo segundo ano a liderança no ranking mundial dos 100m livre.

Em 2013, Magnussen voltou a ser campeão mundial na prova nobre da natação em Barcelona e terminou pelo terceiro ano consecutivo como melhor nadador da distância. Porém, a marca que lhe deu a liderança no ranking foi feita novamente em Adelaide, no campeonato nacional: 47s53. Por fim, no ano passado lá estava mais uma vez o australiano fechando a temporada na frente de todo mundo com 47s59, feitos no BHP Billiton Aquatic Super Series no começo do ano. Magnussen começou 2015 na frente e até o momento detém a melhor marca mundial: 48s43 conquistados no BHP Billiton.

Em Londres-2012, Adrian levou a melhor sobre Magnussen... - Foto de Lee Jin-man/AP

Magnussen foi o mais rápido em 2012, mas perdeu o ouro olímpico para Adrian – Foto: Lee Jin-man/AP

O australiano é considerado por muitos como o nadador mais eficiente da atualidade nesta prova. Ele divide muito bem suas passagens e consegue ter uma segunda parcial muito forte. Além disso, ninguém nadou mais vezes abaixo da casa dos 48 segundos do que Magnussen. Foram 17 vezes e todas sem vestir um traje tecnológico. Do lado negativo pesa o fato de cometer erros na hora H como na final olímpica em 2012 e no duelo contra o compatriota Cameron McEvoy na final do Campeonato Australiano do ano passado.

Terminar pelo quinto ano seguido como líder do ranking mundial só o tempo dirá, mas que James Magnussen é o grande favorito para conseguir esse feito, isso não temos dúvidas.

Por Guilherme Freitas